Roberto Carlos busca a simplicidade em show deste ano

O especial de fim de ano está mais sofisticado e especial

Por: Da Redação  -  21/12/18  -  10:18
  Foto: Divulgação

O tradicional show de fim de ano de Roberto Carlos já passou por diversos formatos. Em anos mais recentes, fechou grandes casas de shows, estádios e chegou até a ser gravado fora do país. Em 2018, entretanto, os gastos extras estão fora dos planos do Rei.


Com exibição prevista para esta sexta-feira (21), 'Roberto Carlos - Muito Romântico' foi gravado nos Estúdios Globo, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, e, seguindo a máxima de que “menos é mais”, é um dos especiais mais simples e sofisticados da trajetória do cantor na emissora, iniciada em 1974.


“É o meu grande compromisso de todo final de ano. Faço esse show pelo prazer que é cantar ao lado de pessoas que admiro”, ressalta Roberto.


No lugar da entrada triunfal com a clássica e batida 'Emoções', ele abre o show com uma versão minimalista de Detalhes. Acompanhado por 14 músicos e do maestro Eduardo Lages, enfileira canções conhecidas como Se Você Pensa, O Portão e Proposta em arranjos mais elaborados. Entre uma música e outra, recebe convidados como Michel Teló, Alejandro Sanz - com quem se comunicou em ‘portunhol’, Zizi Possi e o ‘power trio’ RC na Veia.


Por fim, a mais esperada da noite era mesmo Marina Ruy Barbosa, que emprestou sua pequena voz para os versos de Na Paz do Seu Sorriso. “Não sou cantora e sei disso. Mas esse convite foi tão carinhoso que não pude recusar. Me diverti e realizei esse sonho de estar mais perto do Roberto”, derrete-se a atriz.


Para não fazer feio


Falando no especial, Marina Ruy Barbosa se empenhou de verdade para se apresentar ao lado de Roberto Carlos. Duas semanas antes da gravação, ela passou a ter aulas com uma preparadora vocal e teve dois ensaios no estúdio do cantor, localizado no bucólico bairro da Urca, Zona Sul da capital carioca.


A atriz acabou dando pitacos sobre a música que seria cantada no dueto e fez um pedido especial ao Rei. “Tem uma música dele que eu amo muito e que estava fora do repertório. Ele,gentilmente, colocou essa canção no bloco em que cantamos juntos. Foi um belo e emocionante encontro”, confidencia Marina, que é apaixonada pela canção Menina, de 1987.


Logo A Tribuna