Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Polícia pede prisão de Negão da BL, MC Poze e mais 12 funkeiros por realização de bailes na pandemia

Os eventos foram realizados durante o carnaval carioca em quatro comunidades

Por: Por ATribuna.com.br  -  02/03/21  -  16:51
14 artistas podem ser punidos pela realização de bailes funk irregulares no Rio de Janeiro
14 artistas podem ser punidos pela realização de bailes funk irregulares no Rio de Janeiro   Foto: Reprodução/Twitter

As delegacias de Repressão aos Crimes de Informática e de Combate às Drogas da Polícia Civil identificaram e pediram a prisão de 14 artistas, responsáveis por organizar bailes funks durante o carnaval no Rio de Janeiro.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Entre eles, estão MC Poze, DJ Markinho do Jaca e MC Negão da BL. Eles são acusados de crimes de infração de medida sanitária preventiva, epidemia e associação ao tráfico de drogas. Esses crimes estão previstos nos artigos 267 e 268 do Código Penal e no artigo 35 da Lei 11343/06.


A investigação apurou que as festas foram realizadas a céu aberto nas comunidades, com autorização dos grupos que comandam essas áreas. Segundo a polícia, os envolvidos aumentaram ganhos com a realização dos "eventos clandestinos". Os acusados teriam descumprido decretos municipais e estaduais que determinam a suspensão de atividades com aglomeração, além de desrespeitar a Lei do Silêncio e fazer apologia à violência.


Os indiciados são: DJ Markinho do Jaca, Leo, DJ Denilson do Chapadão, Adriano de Souza Freitas "Chico Bento" (líder do narcotráfico da Comunidade do Jacarezinho), Luiz Cedro da Silva Júnior, DJ Andrezinho da Divisa, DJ RD San, Rene de Freitas Lopes "Coelho da Pedreira" (líder do narcotráfico da Comunidade da Pedreira), MC Poze do Rodo, Rangel da Silva Castro, José Carlos dos Prazeres Silva "Cem ou Piranha" (líder do narcotráfico da Comunidade do Castelar), Negão da BL, Gerson Rezende Sampaio e Silva e Alexsander Mesmer Fernandes "Formigão" (líder do narcotráfico da Comunidade de Acari). Os eventos carnavalescos aconteceram na Comunidade do Jacarezinho, Comunidade da Pedreira, Comunidade do Castelar e Comunidade de Acari.


*Com informações do G1


Logo A Tribuna