Paulo Mendes da Rocha teve projeto de modernização do novo Aquário de Santos arquivado

Outro projeto, ainda não concretizado, é o Museu de Arte Moderna de Santos, que foi apresentado por Paulo em 2010

Por: Júnior Batista  -  26/05/21  -  10:35
   Paulo Mendes da Rocha morreu no último domingo (23)
Paulo Mendes da Rocha morreu no último domingo (23)   Foto: Reprodução/Twitter

O arquiteto Paulo Mendes da Rocha, que faleceu no último domingo (23), havia feito um segundo projeto para Santos. Em 1991, a reforma do Aquário Municipal teve desenho feito por ele, segundo o arquiteto e ex-secretário de Obras e Serviços Públicos à época, Cláudio Abdala.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Este projeto acabou não indo para a frente porque houve resistência popular, principalmente dos moradores da Ponta da Praia, bairro ao lado ao Aparecida, onde fica o espaço. Segundo o arquiteto, “havia movimentos contra”.


No entanto, os desenhos do famoso arquiteto brasileiro ficaram guardados, como uma foto que indica o local onde o novo aquário seria instalado.


“Eu busquei o Paulo porque ele já era um arquiteto muito famoso à época, o melhor do País. E ele topou, o que me deixou muito feliz”, recorda Abdala.


“A diretriz básica do projeto é tirar o aquário do confinamento em que está - uma ilha entre as duas mãos da avenida beira-mar - desviando para trás a via que hoje o separa da praia e transformando assim o terreno do aquário em uma extensão que se espraia em direção ao mar”, diz o documento assinado por Rocha.


Segundo Abdala, o projeto acabou não indo para frente, no entanto, ficou registrado em livros e publicações de Rocha no futuro.


“Acredito que as pessoas não se recordem tanto, mas esta teria sido mais uma contribuição do arquiteto para nossa região”, afirma o arquiteto.


Seu outro projeto, ainda não concretizado, é o Museu de Arte Moderna de Santos, que foi apresentado em 2010. Este será anexo à Fundação Pinacoteca Benedicto Calixto, com área construída de 8.180 m2. No planejamento, há três andares, salas de exposições, arquivo, auditórios e estacionamento.


Logo A Tribuna