Mumuzinho fala sobre música, TV e Baixada Santista

"O The Voice+ é, sem dúvida, um grande presente na minha vida”, diz o cantor e compositor

Por: Egle Cisterna  -  13/01/21  -  09:36
"Sempre que posso, fico umas semanas", diz Mumuzinho sobre Santos   Foto: Guto Costa/Divulgação

Na primeira faixa do novo álbum, Playlist, lançada ao público no final do ano passado, com direito a videoclipe, o cantor carioca Mumuzinho. de 37 anos, mostra um pouco de sua versatilidade, relembrando os tempos em que atuou em filmes como Cidade de Deus e Tropa de Elite, e da desenvoltura que tem em frente às câmeras.


Seguindo a letra bem-humorada, ele aparece caracterizado de vários personagens na produção. O artista, que tem uma ligação afetiva com a Baixada Santista e que volta, em breve, às telinhas no programa The Voice, conta um pouco do seu trabalho em entrevista exclusiva para ATribuna.com.br.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Como surgiu a ideia do videoclipe Playlist e da inspiração clara no ator Eddie Murphy para a sua atuação?

Eu sempre fui muito fã do Eddie Murphy e dos personagens que ele interpreta no cinema. Sempre tive esse sonho de interpretar em algum dos meus clipes, também.


No clipe você aparece cantando e atuando. Deu tempo de matar a saudade do tempo que você trabalhou como ator? Algum projeto previsto para 2021 onde o público pode te ver atuando?

Deu para matar as saudades, sim. A última vez que eu tinha atuado foi na época do Show dos Famosos (quadro do Domingão do Faustão), faz um tempinho já. Para este ano, estou 100% focado no meu trabalho musical, no meu novo álbum que vem por aí.


E o que o público pode ver neste novo trabalho?


Playlist é a primeira faixa do meu álbum que será lançado em fevereiro, com participações especiais. É um álbum só de música inédita, que está incrível, todo preparado com muito carinho aos fãs.


Mas além da música, você tem outro desafio para 2021, que é ser um dos técnicos do The Voice. Como está a preparação para essa nova missão?


O The Voice+ é, sem dúvida, um grande presente na minha vida. Poder aprender e compartilhar experiências tanto com os técnicos como com os candidatos é um presente para mim. Estou muito ansioso pelo início do programa. Espero que o público curta tanto quanto eu estou curtindo fazer parte dessa família.

Como foi esse período de pandemia para você? Sem poder viajar para shows presenciais, como você aproveitou o tempo livre?


Está sendo um período muito difícil para todos, ainda mais para nós, da área do entretenimento, que estamos sem trabalhar há tanto tempo. Ficar isolado e distante das pessoas que tanto amamos, dos nossos fãs, dos palcos, é muito difícil. Mas, durante esse período, aproveitei para organizar minha carreira, planejar este novo trabalho e estar mais com a minha família.


Você acredita que as lives são um formato que veio para ficar?

Sim, não na quantidade que estava ocorrendo no início da pandemia, mas vieram para ficar. A internet está cada vez mais aproximando as pessoas e as lives estão aí para provar isso. Olha o quanto elas ajudaram a levar alegria para a casa dos brasileiros...


Como sua mulher é de Santos, você tem uma forte ligação com a Baixada Santista e, pelo visto, deve estar presente cada vez mais por aqui. Quais as suas principais lembranças daqui? A região serve de inspiração para o seu trabalho?


Não morei aí, mas no início do nosso namoro acabei me fazendo local da cidade. Sempre que posso, fico umas semanas. A lembrança com certeza é do Baile do Presidente, dos meus amigos Alex e Anderson Pajé. A inspiração são das casas pequenas que vêm as melhores rodas de samba.


Logo A Tribuna