Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Maestro Antonio Manzione morre aos 86 anos, vítima de câncer

Com título de cidadão santista desde 2004, Manzione deixa vasto legado de premiações internacionais e ensinamentos valiosos

Por: Por ATribuna.com.br  -  26/01/21  -  22:47
Manzione marcou história na região como maestro e professor
Manzione marcou história na região como maestro e professor   Foto: Reprodução/YouTube

Os amantes da música ficaram tristes na tarde desta terça-feira (26). O maestro Antonio Manzione, um dos músicos mais conhecidos da região, morreu aos 86 anos, vítima de dois tipos de câncer. Professor de violão, durante décadas atuou à frente da Camerata Heitor-Villa-Lobos, primeiro corpo estável do Teatro Municipal Braz Cubas, de Santos, onde conduziu mais de mil apresentações, recebendo centenas de prêmios nacionais e internacionais.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Manzione foi responsável ainda pela criação da Orquestra Brasileira de Violões e fundador do Curso Oficial de Violão de Santos, em 1972, que formou mais de 20 mil alunos em cursos gratuitos e professores de violão que atuam profissionalmente no Brasil e no exterior. Ele também foi conhecido por criar um sistema de aulas coletivas que leva seu nome. O maestro também sempre foi atuante em projetos sociais, se dedicando a ensinar o ofício a crianças carentes da região.


“Ele foi responsável por criar várias gerações de violonistas, era apaixonado por isso e vivia realmente para ser professor, estimulando as pessoas”, conta o maestro Luis Gustavo Petri, da Orquestra Sinfônica Municipal de Santos.


Paulistano, Manzione ganhou o título de Cidadão Santista em 2004. E segundo sua filha primogênita, Cristiane Manzueto, ele deixou um grande legado para seus alunos. “Um legado de amor à música, de caráter, e de amor a Jesus, já que era muito espiritualizado”.


Logo A Tribuna