Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Lançamentos dão voz às mulheres através da literatura

Confira oito livros imperdíveis para o mês. Cada vez mais oportunidades surgem no mercado editorial

Por: Beatriz Viana  -  09/03/21  -  14:35
Indicações levantam a voz para obtenção de direitos e busca por equidade de gênero
Indicações levantam a voz para obtenção de direitos e busca por equidade de gênero   Foto: Reprodução

A literatura tem sido uma das principais ferramentas para as mulheres ocuparem novos espaços na sociedade. Mais oportunidades surgem no mercado editorial a cada ano, superando o nicho de “livros para mulheres”, como eram conhecidas as obras literárias relacionadas a romance ou temas socialmente descritos como 'femininos'.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Para a jornalista e escritora Juliana Valentim, que possui três livros publicados entre crônicas, poesias e romances, o protagonismo feminino na literatura tem sido uma ferramenta de combate ao machismo e demais preconceitos. “Caminhamos muito para chegar até aqui, a este lugar onde nossas vozes são ouvidas. Viemos de longe, encaramos preconceitos e ainda os enfrentamos, pelo simples direito de fala. Somos um coro feminino construído a muitas mãos e, por isso, cada vez mais forte. A literatura tem o poder de amplificar palavras que precisam ser ouvidas. Escrevendo, lutamos muitas batalhas! E nossa voz jamais se cala”.


Lembrando a importância do 8 de março na Semana da Mulher, a autora Aline Schulz relembra o verdadeiro significado da data. “Um dia que não foi criado pelo comércio e, sim, para marcar a luta pela igualdade de gênero e melhores condições de trabalho”. Usando as palavras como instrumento, Aline ainda ressalta o poder da leitura no resgate cultural e formação social. “O acesso ao conhecimento, ao nosso poder pessoal que nos era negado, vem sendo conquistado arduamente. A palavra expressa na literatura é a voz de milhares que não puderam ser ouvidas no passado. Cada publicação resgata quem somos e nos liberta de amarras invisíveis. É uma vitória, um manifesto, um chamado para refletir sobre o papel e a contribuição da mulher na atualidade”.


Como parte do especial semana da mulher, confira uma relação de oito livros de autoras nacionais para mergulhar na leitura. Além de trazerem temas importantes em pauta, todas as indicações levantam a voz para obtenção de direitos e busca por equidade de gênero.


A Revolução das Rosas (Welly Carvalho)
A empreendedora e escritora Welly Carvalho é idealizadora do projeto literário A Revolução das Rosas, que compara o desabrochar da flor mais romântica do mundo com o desenvolvimento da mulher. Por meio de relatos inspiradores escritos por mulheres reais, que de alguma forma se conectam com o público, a obra convida os leitores a descobrirem nas dores e dificuldades uma fonte de poder. Editora Saphi, a R$ 47,00


Missão Terra Firme (Vivianne Geber)
Escritora e militar há mais de 20 anos, Vivianne revela a representatividade feminina militar, conquistada há mais de  40 anos na Marinha Brasileira, na obra Missão Terra Firme. Autora de thrillers de espionagem, gênero predominantemente masculino, ela também luta dentro da literatura pela representatividade das mulheres e torna-se referência quando o assunto é espionagem. Grupo Lendari, a R$ 40,00


O Abrigo de Kulê (Juliana Valentim)
A escritora brasiliense Juliana Valentim defende a importância de falar sobre o feminino e, principalmente, do apoio mútuo. Sua bandeira é a sororidade, a solidariedade entre as mulheres que nasce em tempos desafiadores. Ela trata do tema em O Abrigo de Kulê, um romance juvenil ambientado nas fazendas da década de 1940, que também inclui pautas como preconceito e liberdade, All Print Editora, a R$ 32,00


Corvo-Correio (Isabel Cintra)
A escritora Isabel Cintra lembra que o Brasil foi o último país do Ocidente a abolir a escravidão, e este fato reflete drasticamente no desafio do país de desnaturalizar o preconceito racial. Relançada no Brasil, a obra ensina às crianças valores como tolerância, igualdade e representatividade. Isabel mora atualmente na Suécia e ajuda a difundir a língua portuguesa na Europa. Mazza Edições, a R$ 28,50


O Tratado do Amor (Aline Schulz)
A escritora e terapeuta Aline Schulz acredita na força do amor e que o conhecimento liberta e  une pessoas. Na obra, ela se propôs a revelar as mentiras e armadilhas que interferem diretamente na felicidade a dois. Com experiência de 15 anos em desenvolvimento pessoal — e uma relação que também não deu certo —, Aline ensina a promover uma comunicação eficiente e harmônica. Luz da Serra Editora, a R$ 53,82


Doce Perigo (Valéria Veiga)
Fenômeno nas plataformas digitais de leitura, a escritora Valéria Veiga promove a desconstrução do tabu da sexualidade feminina a partir das protagonistas de seus livros, com mulheres empoderadas, abertas a explorar o prazer de diferentes formas. O lançamento Doce Perigo é mais uma mostra da fórmula de sucesso da autora, um romance picante envolvendo mafiosos. Independente, a R$ 10,00


A Verdadeira Regra do Impedimento (Karine Nascimento)
Para as mulheres inseridas no ambiente esportivo, a verdadeira regra do impedimento se constitui fora dos campos. Em 1983, houve um campeonato feminino cearense que mal foi divulgado. Por 35 anos, o silêncio prevaleceu. Esse capítulo inédito da história é contado no livro A Verdadeira Regra do Impedimento: a história do futebol feminino cearense. Tocalivros (audiolivro), a RS 14,90


Faça O Amor Ser Fácil (Thamires Hauch)
Terapeuta holística, Thamires Hauch leva palavras de coragem por meio da literatura. Na obra, busca ajudar as mulheres a se relacionarem melhor consigo mesmas e com os outros, abordando temas como amor próprio e autovalorização, além de dinâmicas sobre relacionamentos. Seu objetivo é fazer com que elas encontrem sua força e coragem interiores. Editora Opala, a R$ 29,90.


Logo A Tribuna