Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Elenco de Laços de Família era um time dos sonhos

Com reprise no Vale a Pena Ver de Novo, Luigi Baricelli ainda se emociona ao relembrar Laços de Família

Por: Do Estadão Conteúdo  -  15/02/21  -  11:30
Elenco de Laços de Família era um time dos sonhos
Elenco de Laços de Família era um time dos sonhos   Foto: Divulgação

Luigi Baricelli ainda se emociona ao relembrar o Fred de Laços de Família, clássico de Manoel Carlos, exibido atualmente no Vale a Pena Ver de Novo(Globo). Na trama, o personagem enfrenta muitas barreiras por causa do amor por Capitu (Giovanna Antonelli).


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Já separado de Clara (Regiane Alves), o filho de Helena (Vera Fischer) imagina que poderá viver ao lado da amada, mas Orlando (Henri Pagnoncelli) terá a prostituta nas mãos e a levará para morar em um apartamento montado por ele.


Dessa forma, a filha de Pascoal (Leonardo Villar) insistirá em se afastar do amigo de infância com medo do lado violento do empresário. “Vem toda uma carga emocional. Essa novela conseguiu quase que um dream team (time dos sonhos). Todos tiveram destaque. Tínhamos um grupo querendo fazer aquilo acontecer, existindo naquele momento, com uma força espiritual absurda”, comenta o artista.


Na história, Clara não aceitará o fim do casamento facilmente. Ela chegará a atacar Fred com uma espátula após saber que o rapaz pediu a mão de Capitu em casamento na reta final da trama. Por sorte, o irmão de Camila (Carolina Dieckmann) conseguirá se defender com uma almofada até que Helena entre no quarto com a empregada Zilda (Thalma de Freitas), que intervirá, deixando a vilã desarmada.“O Maneco traz a palavra pura e isso causa a identificação. Você consegue expor quem é sem filtro. Como autor, consegue atingir os atores de uma maneira tão voraz... Outro dia vi uma cena minha com a Regiane (Alves) e ele traz a força de cada pessoa. Por isso a novela cria esse laço com o público”, acredita.


A última novela de Luigi foi Insensato Coração, em 2011, na Globo. Depois disso, o ator chegou a participar da série Os Homens São de Marte E É Pra Lá Que Eu Vou, em 2014, no GNT. Desde então, ele vem se dedicando à carreira de empresário e também de apresentador.


Agora, seu próximo projeto é o reality show de futebol <Uma Vida, Um Sonho, que deverá estrear no SBT entre março e abril deste ano. Longe dos folhetins, o intérprete de Fred pontua que a dinâmica das tramas atualmente é mais ágil que antes.


“Na novela do Maneco aparecem os boletos de contas a pagar. A gente vive coisas simples e não é a dramaturgia que tem que ter gancho, mas uma história contínua. Atualmente é difícil uma trama ter diálogos grandes, porque deve ter ação para prender a atenção das pessoas. Já o folhetim do Maneco não tem uma quebra. Você vai vivendo aquele momento que é parecido com a sua vida”, relata.
Embora sinta a nostalgia da época em que atuava como galã e relembre dos bastidores com carinho, Luigi fala mais da possibilidade de seguir caminhos diferentes. Para o comunicador, ele precisa estar apaixonado pelos projetos dos quais faz parte, sejam eles profissionais ou pessoais.


“Ser sozinho é ser infeliz. O respeito pelas pessoas nos faz viver histórias boas ou ruins; traçando metas, que podemos alcançar ou não Todo mundo pensa no troféu, mas não na trajetória. A paixão é o que me move”, afirma o ator.


Logo A Tribuna