“Agora está eternizado”, diz Picuruta Salazar sobre filme de sua carreira

Longa narra a trajetória de cinco décadas do surfista santista.

Por: Régis Querino  -  30/10/18  -  13:26

Centenas de amigos, fãs e familiares de Picuruta Salazar prestigiaram a pré-estreia de "Picuruta, A Lenda do Gato", na noite de segunda-feira (29), no Cine Roxy 5, em Santos. Além de assistir em primeira mão ao documentário, que narra a trajetória de cinco décadas do surfista, o público conferiu o lançamento da estrela do santista na calçada da fama.


  Foto: Irandy Ribas/AT

“Agora eu consegui provar que realmente valeu a pena tudo o que eu fiz, tudo aquilo que meu pai plantou e a gente acreditou. Agora está eternizado. Não tem mais como tirar, vivo ou morto vai estar para sempre na história”, disse Picuruta.


Amigos de longa data prestigiaram o evento. “Conheci o Picuruta e o pai dele no prédio de A Tribuna, na sala do meu pai, há 40 anos. O Picuruta usou a Tribuna FM como patrocínio na primeira viagem ao Havaí e A Tribuna sempre acompanhou a performance dele, do Almir e do Lequinho (irmãos). O Picuruta merece este momento”, lembrou Roberto Clemente Santini, diretor-presidente da TV Tribuna.


Cisco Araña, contemporâneo de Picuruta, também foi conferir o filme, que lotou duas sessões no Roxy. “Vim prestigiar porque ele merece, a família lutou muito pra chegar aonde chegou e é uma honra, um presente pra todos nós”.


Alfio Lagnado, dono da fabricante de roupas Hang Loose, falou sobre legado. “Picuruta é o maior campeão de todos os tempos do surfe brasileiro. Ele pegou uma fase na qual a mídia não acompanhava muito o surfe. Uma lenda dessas não podia passar esquecida e esse filme vai ajudar a mantê-lo pra posteridade”.


Para Leco Salazar, tricampeão brasileiro de stand up paddle, o filme é um cartão de visitas do pai. “Tem muita gente da nova geração que não conhece o Picuruta, é mais do que merecida essa homenagem”. Sem esconder a felicidade, Picuruta celebrou a noite. “Na nossa vida existem milhares de momentos, um diferente do outro. Mas este aqui é tão emocionante quanto a chegada do meu primeiro neto, o Natan, que está com quatro meses”.



Logo A Tribuna