EDIÇÃO DIGITAL

Terça-feira

25 de Junho de 2019

Junho de tentações à mesa: são as festas

Mês conta com temporada de festas juninas. Nutricionista fala sobre benefícios e dá dicas na hora de preparar os alimentos tradicionais dessa época do ano, como a torta de polenta com carne seca

Junho chegou e, com ele, a temporada de festas juninas. Nas mesas, paçocas, pamonha, polenta, curau, canjica, pé de moleque, doce de abóbora, pinhão e espigas de milho são o destaque da estação, por serem produtos de época e, por causa da oferta, terem bons preços.

Nesta semana, milho-verde, coco, canjica e abóbora já estavam entre os produtos com valores em baixa na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), que abastece boa parte das feiras e hortifrútis de todo o estado.

A nutricionista e confeiteira Tatiana Branco explica que a tradição das festas e da utilização destes pratos típicos nasceu nas comemorações das colheitas de milho no interior. “Por isso, estão presentes produtos como curau, pamonha, milho-verde. É a cultura das coisas simples, da roça, feitas no fogão de lenha”.

“E o milho também vem ao encontro de nossa raiz, ao passo que o trigo, muito usado na nossa culinária, não é daqui. Mesmo sendo transgênico, é um produto muito antioxidante, e a cor amarela indica a presença de vitaminas do complexo B”, diz a nutricionista e professora do Senac Santos Andrea Asorey.

Como aproveitar

Tatiana destaca outros benefícios dos ingredientes tradicionais, mas faz um alerta. “O amendoim, por exemplo, é rico em vitamina E e minerais. O problema é que a gente não come o grão in natura sozinho. Colocamos muitas outras coisas”.

Uma dica de Andrea é aproveitar produtos em receitas salgadas. “O coco e o amendoim são ricos em gordura, e ainda temos o hábito de pôr açúcar, que os transforma em uma bomba calórica. Temos que ousar mais com eles nos pratos salgados para aproveitar melhor os benefícios destes produtos”.

Ela afirma que nada é proibido, mas o ideal é ter moderação. “Não dá para querer comer tudo de uma vez, como se junho fosse acabar em dois dias”, orienta.

Outra dica das especialistas é tentar fugir dos produtos industrializados e fazer em casa as próprias receitas para as comemorações, como a torta de polenta.

Como fazer

Ingredientes: 2 xícaras de farinha fina de milho (polentina ou similar); 3 xícaras de caldo de legumes (se quiser receita de caldo de legumes caseiro; 2 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado. Recheio: 3 colheres (sopa) de azeite; 1 dente de alho picado; 1 cebola picada; 400g de carne-seca dessalgada e desfiada; 150g de requeijão light; salsinha, pimenta e sal a gosto. Preparo: para a polenta, coloque o caldo de legumes em uma panela e deixe ferver. Junte a farinha de milho mexendo com um fouet (batedor) para não empelotar. Abaixe o fogo e mexa até engrossar bem. Deixe amornar.

Recheio: refogue a cebola com o alho no azeite. Junte a carne desfiada e, se preciso, acerte o sal. Montagem: unte com manteiga uma forma de fundo falso com 20 cm de diâmetro. Coloque metade da polenta (no fundo). Disponha o recheio de carne. Acrescente o requeijão e depois o restante da polenta. Leve ao forno em temperatura média por cerca de 10 minutos, somente para dourar. Rendimento: 4 porções.