CLUBE IMPRESSO ACERVO COVID
Fique atento para doenças vasculares agravadas no inverno
Frio aumenta este tipo de doenças, mas há hábitos que podem ser adotados no dia a dia que podem evitar
Por: Redação  -  06/06/21  -  10:59
Confira algumas dicas para se prevenir destas doenças   Foto: Adobe Stock

Pés e mãos frias, dor, cansaço e inchaço nas pernas, pele seca, sensação de formigamento, varizes e tornozelos inchados. Segundo a Organização Mundial da Saúde, esses sintomas são a causa de 22% das mortes no mundo.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


A má circulação do sangue pode provocar desde câimbras e varizes a infartos do miocárdio e acidentes vasculares cerebrais. Problemas que se tornam ainda mais comuns com a chegada do inverno. A má circulação é causada pelo acúmulo de gordura nas paredes das artérias. Quando isso acontece, elas ficam endurecidas e estreitas tornando a circulação do sangue bem mais lenta.


Normalmente uma das causas da má circulação é o entupimento das artérias por placas de gordura ou pressão nos vasos sanguíneos, isso significa que pode ser considerada resultado da obesidade; tabagismo; colesterol alto; hipertensão; sedentarismo; diabetes; estresse; arteriosclerose; maus hábitos, como usar meias ou sapatos apertados; dormir encolhido, com as pernas dobradas; ficar sentado ou cruzar as pernas por bastante tempo; alimentação inadequada; pouca ingestão de água; e consumo frequente ou exagerado de bebidas alcoólicas.


Saúde vascular


O sangue tem um papel essencial na manutenção da temperatura corporal e nos dias mais frios essa função se torna ainda mais importante. Isso porque se os vasos por onde passa o sangue são mais exigidos no inverno e, em pacientes com a saúde vascular já comprometida, podem surgir as complicações. Quem explica é o Dr. Caio Focássio, cirurgião vascular da Santa Casa de São Paulo.


“O frio contrai as artérias (vasoconstricção) e dificulta ainda mais a chegada de sangue arterial principalmente nas extremidades e podem causar insuficiência arterial, ou seja, dificulta e estreita o acesso do sangue para os outros membros, em especial em pessoas que já sofrem problemas com a circulação”, fala o médico.


De acordo com o especialista vascular, o acúmulo de gordura nas artérias, causados pelo excesso de peso, diabetes, tabagismo e hipertensão as deixa ainda mais estreitas, então o processo de circulação se torna mais lento. “Quando há predisposição genética ou quadros de obesidade, alimentação desequilibrada e sedentarismo, a preocupação se torna ainda maior nessa época do ano”, alerta o médico.


Sintomas


No entanto, alguns sinais podem ajudar a prevenir o problema. “Quando a circulação não anda bem é comum sentir dormência ou inchaço nos membros e formigamento nas mãos e nos pés, dor ao caminhar, paralisia ou fadiga muscular”, alerta.


Ao sentir esses sintomas, a pessoa deve saber que é hora de buscar ajuda médica, já que o tratamento para as doenças circulatórias pode ser feito por meio de medicamentos e cirurgia quando for necessário.


Porém, a prevenção é o melhor caminho, especialmente para pacientes que já tenham alguma doença que contribui para a obstrução das artérias.


Veja algumas dicas:


Preferir roupas confortáveis e quentes, que não deixe o corpo exposto ao frio. Pode-se usar meias também para aquecer as extremidades.


Evitar as peças de roupa que apertem os músculos das pernas, comprimam a cintura ou mesmo os sapatos ou tênis apertados, já que dificultam a circulação do sangue.


Consumir alimentos ricos em fibras, já que auxiliam na boa digestão e controle do colesterol. Mas não esquecer de aumentar junto a ingestão de líquidos, principalmente de água, com pelo menos dois litros ao dia.


Fazer exercícios físicos pelo menos três vezes na semana mesmo que seja em casa nesse período de distanciamento social.


Evitar o consumo de alimentos gordurosos, como frituras, molhos à base de cremes e queijos ou carnes com muita gordura.


Manter o controle adequado da pressão e diabetes.


Não deixar de ir ao médico para exames periódicos, mesmo durante a pandemia.


Ter cuidado ao usar meias elásticas sem orientação médica.


Não fumar e evitar bebidas alcoólicas.


Levantar um pouco as pernas enquanto se está sentado ou mantê-las elevadas por alguns minutos quando se deita na cama.


Evitar o calor intenso ou muito prolongado, já que fomenta a vasodilatação dos capilares, que pode causar cansaço, sensação de peso, inchaço e dor.


Fazer massagens nas pernas e extremidades, que pode ser inclusive drenagem linfática ou outras terapias com indicação médica.