Tribuna do Leitor - Sexta, 3 de dezembro de 2021

Hoje, com Evandro Duarte, Juan Villarnobo, Carlos Neto e Manuel Filho

Por: Redação  -  03/12/21  -  07:02
  Foto: Divulgação/Santa Claus Village

Presente
Oi Papai Noel, espero que você seja assinante da Tribuna e leia esta cartinha singela. Ontem, completei aniversário, fui um bom menino, “papei tudinho” (inclusive brócolis), não briguei com minha irmã e queria pedir um presente. Passei o ano todo de máscara, com álcool em gel até no espírito, saindo de casa o estritamente necessário, tomei três vacinas, vi amigos morrendo e outros se salvando da covid-19 e agora, com o número de infectados caindo, peço de presente que você, bom velhinho, tire da cabeça desse povo a ideia de haver Carnaval em 2022. Já não chega a sandice do jogo Palmeiras e Flamengo no Uruguai, com todo mundo amontoado? A quantos velórios mais terei que comparecer (ou não) para que prefeitos entendam a gravidade da situação? Será que no deles mesmos? Evandro Duarte - Santos


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


Koyu Iha
Tive a impagável felicidade de ter trabalhado com Koyu Iha, cujos ensinamentos sobre justiça social, generosidade e humildade foram-me proporcionados pela sua fonte cristalina de decência e seriedade, como foi a sua própria vida. De vendedor de amendoins em campos de futebol até o encerrar da sua vida pública, como deputado federal, distribuiu bondade e magnanimidade. Até para adversários partidários ou ideológicos, tinha um sorriso pacificador e argumentação inteligente, calcada na paciência e no respeito democrático das naturais divergências de opinião. Foi um agregador por todos os caminhos trilhados. Sempre manteve acesa a chama candente da Educação, como base da sua atuação, sabedor de que só através dela poder-se-ia esculpir um verdadeiro e promissor futuro às gerações. Impossível não lembrar, até como exemplo para os dias atuais, a sua atitude inédita e corajosa, de renunciar ao fim do seu governo de quatro anos, que lhe foi democraticamente outorgado pelo povo vicentino, não aceitando a prorrogação casuística por mais dois anos. Demonstrou caráter e desapego ao poder. Afirmou: “o mandato deve ser sempre conse-quência de consulta popular”. Lembro-me bem, quando, de surpresa, convocado e nomeado pelo governador Mário Covas para ser o diretor-executivo da Agem-Agência Metropolitana da Baixada Santista, do alto da sua experiência alertou: “nós precisamos planejar a região e lutar pelo seu desenvolvimento, mas as estrelas do processo metropolitano são e serão sempre os prefeitos municipais”. No próximo dia 10, em sessão solene na Câmara Municipal de Santos, Koyu Iha receberá o Título de Cidadão Emérito de Santos, concedido pelo vereador Cacá Teixeira, como reconhecimento da sua longa folha de serviços prestados. Koyu é um diamante puro, mercê da sua grandeza moral, espiritual e coerência de vida. Juan Manuel Villarnobo Filho - Santos


Enquanto
Enquanto alguns leitores digladiam por conta do atual marasmo administrativo ou em defesa do retorno de um país saqueado, alguns representantes locais esbanjam tempo e salário, pagos pelo contribuinte, para sugerirem sandices politiqueiras. Ao invés de usarem o plenário para cobrarem atenção com a vida, que corre riscos constantes nas travessias de cruzamentos onde ninguém respeita nada e nem ninguém - como na Avenida Conselheiro Nébias com Francisco Glicério - propõe a criação de espaço para firulas com motocicletas. Ora, já não bastam todos os desmandos cometidos pela maioria dos condutores desses veículos? Carlos D. N. da Gama Neto - Santos


E agora?
E agora eleitor de Jair Bolsonaro? A última máscara acabou de cair. A sua bandeira nas eleições de 2018 de acabar com a corrupção não importa mais, entre outras mentiras, com a sua filiação ao PL do Centrão, grupo que se afastou se filiando no PSL, que também logo se desfiliou. PL, partido cujo presidente está preso justamente por corrupção, deu abrigo ao senhor presidente. A nossa bandeira de verde, amarelo, azul e branco está vermelha de vergonha de representar um país governado por um comandante tão medíocre. Manuel Gusmão Filho - Santos


Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna. As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.
Logo A Tribuna