Tribuna do leitor - 8 de janeiro de 2021

Na edição desta sexta-feira (8), participações Santos Port Authority (SPA), Gilberto Ruas, Gilberto Silva, José Roberto Correa, Assessoria de Imprensa do Serpro e Francisco A. Cabral Gonçalves

Por: Da Redação  -  08/01/21  -  20:04

Explicação


Com relação ao comentário do leitor Sérgio Fang, "Obras necessárias", publicado neste espaço, a Santos Port Authority (SPA) informa que estudos amplamente divulgados, inclusive em A Tribuna, indicam que a erosão na região da Ponta da Praia vem evoluindo há, no mínimo, 50 anos, sendo comprovado que a dragagem não é fator determinante. Os resultados apontam que as causas deste processo erosivo estão associadas, principalmente, a intervenções antrópicas irreversíveis na linha de costa, entre as quais: a construção da avenida à beira-mar; a destruição de fontes sedimentares; a construção de estruturas de lazer, pesca e apoio náutico; e mudanças na rede de drenagem costeira. A dragagem, ora em curso, visa à manutenção do canal de navegação e não, ao seu aprofundamento. Ou seja, não há novas modificações nas características físicas do ambiente, pelo que não se pode associar a obra a processos erosivos. Já a implantação de novos molhes sugerida pelo leitor deve considerar, além da demanda operacional, impactos secundários ao meio, influência em projetos futuros de infraestrutura e sua relação com a cidade.
Santos Port Authority (SPA)


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Clube XV


Recentemente, o Poder Judiciário determinou perícia de todas as taxas condominiais enviadas ao Clube XV, desde junho de 2010, pelo Condomínio Clube XV Hotel, Flats e Centro de Negócios. Assim, o ilusório valor milionário executado pelo Condomínio - que gerou o leilão e a discutida arrematação - será revisado em breve! Esperamos justiça à clausula 14, que o clube somente concorrerá às despesas que o beneficie diretamente. Enfim, uma luz no fim do túnel.
Gilberto Ruas - Presidente do Clube XV - Santos


Indignação


Quero aqui manifestar a minha indignação com o governador do nosso estado. Não posso acreditar que uma pessoa que tem grandes pretensões políticas, pois sabemos que será candidato <CW-19>à Presidência, prejudique milhares de pessoas que utilizam transporte coletivo gratuito. Ainda mais neste momento de pandemia, onde a renda de quem trabalha está comprometida. Agora, imaginem a situação do aposentado e de quem não conseguiu aposentar. Nosso governador não deve ter uma assessoria, pois se tivesse, com certeza, seria orientado a seguir na direção oposta. Nunca votei nele, aliás, se ele for candidato a síndico do meu prédio, jamais terá o meu voto. Não gosto da sua arrogância, sempre demonstrando ser superior. É um governador insensível, que deveria abandonar a política e ir cuidar de suas empresas. Não faria falta e nem seria lembrado positivamente. Lamentável!
Gilberto Silva - Santos


Esquecimento


O artigo de Alcindo Gonçalves foi criticado com o argumento de que o lulismo foi a maior corrupção deste País. Infelizmente, não lembram o quanto o governo Sarney e o governo Collor roubaram. Mas, estão lá, no Senado e na Câmara. Além disso, ninguém pode criticar o povo por andar sem máscara, pois o presidente não dá o exemplo. Na minha casa, meu pai dava o exemplo e coitado de quem não se portasse como ele queria. E não era regime militar!
José Roberto Correa - Santos


Pagamento efetivados


Sobre a matéria "Sistema da União deixa servidores sem salário", o Serpro informa que foram superados os problemas técnicos que impediram o pagamento de parte dos servidores federais. Todas as correções no Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal ocorreram, com pagamentos efetivados ainda em 4 de janeiro. Os pagamentos que ainda estavam pendentes, foram realizados normalmente no dia 5 de janeiro.
Assessoria de Imprensa do Serpro


Respeito


Por várias vezes, li nesta coluna sobre os incômodos gerados pelo som alto de vizinhos e pelo ruído produzido por motos. Este som incomoda pela intensidade e pelo horário, causando estresse, discussão e brigas. Em uma das viagens que fiz, vi sobre a mesa de um bar uma plaqueta simples, com a frase: Respeite o próximo! O que me fez refletir que tudo é uma questão de educação e empatia. Apresentei a ideia a alguns vereadores e conselheiros municipais de Santos para desenvolvimento de campanha semelhante, mas nada foi desenvolvido. Precisamos melhorar a conscientização das pessoas sobre o respeito ao próximo.
Francisco A. Cabral Gonçalves - Santos


Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna. As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.
Logo A Tribuna