Tribuna do leitor - 5 de janeiro de 2021

Na edição desta terça-feira (5), participações da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo, Eugênio Lopes Franco, Luiz Vinagre, Márcio Simões da Silva, José Pascoal Vaz e Wagner Fernandes Guardia

Por: Da Redação  -  05/01/21  -  15:45

Resposta


O artigo "Verbas para a pesquisa", publicado pelo jornal A Tribuna, se mostra infundado e desatualizado. O governo reafirma o seu total compromisso com a ciência do Estado de São Paulo. No dia 31/12/2020, foi publicado no Diário Oficial, o Decreto 65.438, de 30/12/2020, que garante todos os recursos destinados à pesquisa, ciência e tecnologia em sua integralidade para a FAPESP e universidades estaduais. Mesmo em um momento de grande desafio fiscal e de recuperação econômica devido à pandemia, que levou o governo a fazer uma reforma administrativa de R$ 7 bilhões para cobrir restrições orçamentárias em todas as suas áreas, a ciência e pesquisa permaneceram intactas. Assegurado por lei, a FAPESP contará, mensalmente, com a transferência de 1% da Receita Tributária Líquida do Estado. O governo Doria tem um compromisso impreterível com a ciência e reconhece o papel fundamental da Fundação para o desenvolvimento da pesquisa científica no estado de São Paulo e no Brasil.
Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Reforma administrativa


Parabenizo o prefeito de São Vicente, Kayo Amado, pelas ideias expressadas na entrevista dada e este jornal a respeito da imprescindível modernização da administração municipal. Oferecemos no processo administrativo 20.533/2016 diversas sugestões a serem analisadas em sua viabilidade. A implantação da Política da Qualidade, com a padronização dos procedimentos, só vem acrescentar benefícios à coletividade, pois pressupõe a administração participativa, redução da corrupção, do retrabalho, dos custos, da demora no andamento dos processos e aumenta a transparência dos gastos públicos, proporcionando melhorias na qualidade de vida dos munícipes. Não é uma tarefa fácil, porém, é possível. Meus votos de sucesso!
Eugênio Lopes Franco - São Vicente


Sobre artigo


Reza o ditado que quem fala o que quer. ouve o que não quer. Estou me referindo ao artigo de Alcindo Gonçalves, publicado neste domingo. Escrito com o viés esquerdista (ele foi vereador pelo PT), defende o Lulismo e Dilmismo e despreza a informação de que tivemos a maior corrupção e o maior rombo na nossa economia nos anos desse desgoverno. O desrespeito ao nosso presidente e à equipe que, em 20 meses de governo sem corrupção, concluiu várias obras, mesmo com essa pandemia, é gritante. Acredito que os adoradores do Lula e de Dilma não são tão cegos a ponto de não enxergarem o que está sendo feito de bom no Brasil.
Luiz Vinagre - Santos


Despreparo


Como foi posto no artigo 'Sob o domínio do mal', de Alcindo Gonçalves, o presidente da República tem suplantado sobremaneira a frivolidade pretérita. Negacionista, abdica da máscara e do isolamento, deixando vil lastro de contágio após si. A recente, mas não inédita, apologia à tortura somada à insensibilidade em relação às mortes pela Covid-19, ao grave desemprego, às queimadas no Pantanal e à devastação na Amazônia, à inépcia política para a Democracia, ao notório despreparo para a cátedra presidencial, entre tantos outros sinais, enfatizam a emergência de seu degredo. Outrossim, à sua demorada permanência, pergunta-se: 'cui bono?'
Márcio Simões da Silva - São Vicente


Desrespeito


Parabéns a Alcindo Gonçalves pelo artigo “Sob o domínio do mal”. O desprezo com que Bolsonaro vem tratando a pandemia desde o início é de assustar. Caracteriza-se pelo pouco caso com a nomeação dos ministros da Saúde, pelos exemplos pessoais que incentivam a aglomeração sem máscara, por chamar de covardes os que temem o vírus (por preconceito, usou “maricas”), entre tantos outros episódios. É uma total desconsideração às corajosas equipes da Saúde, desde o porteiro do hospital até o motorista da ambulância, passando pelos médicos, enfermeiras e auxiliares. Um desrespeito aos mortos e àqueles que ficaram com sequelas da Covid-19. A melhor síntese do presidente está no texto: “não tem dimensão humana”.
José Pascoal Vaz - Santos


Velhos problemas


Ao terminar 2020 e iniciar 2021, vimos diversas cenas de aglomeração, pessoas sem máscara e desrespeito às determinações das autoridades. Como esperar um ano melhor, se as pessoas não fazem nem o básico para melhorar?
Wagner Fernandes Guardia - São Vicente


Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna. As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.
Logo A Tribuna