Reflexões e lições neste santo Natal

A vida sempre nos reserva surpresas, muitas vezes em forma de lições que precisamos aprender

Por: Rosana Valle  -  26/12/21  -  08:27
Rosana Valle precisou ser internada na última semana.
Rosana Valle precisou ser internada na última semana.   Foto: Divulgação

A vida sempre nos reserva surpresas, muitas vezes em forma de lições que precisamos aprender, mesmo com algum sofrimento. Foi o que passei neste final de ano, quando fui surpreendida com uma infecção nos rins, chamada pielonefrite, quando acabava de chegar em Brasília, depois de intensas agendas na Baixada e Grande São Paulo.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


Acabei tendo que ser internada no Hospital de Brasília, onde fiquei cinco dias na Unidade de Terapia Intensiva, tomando fortes medicamentos e sob os cuidados constantes dos médicos. Foi um tremendo susto.


Tive o apoio essencial do meu marido Gerson, dos meus filhos, dos amigos, da minha equipe e recebi enorme solidariedade de milhares de pessoas da Baixada Santista, Vale do Ribeira e de outras cidades do Estado de São Paulo.


Agradeço ao apoio de todos. Quero dizer, também, que aprendi, com este susto, que devo tomar mais cuidado com a saúde, a me alimentar melhor, a tomar mais água durante o dia e tentar praticar alguma atividade física regular.


Confesso que no afã de cumprir a todos os compromissos do meu mandato e de atender a todos os justos pedidos da população acabei me descuidando da saúde, passando a trabalhar mais de 12, 14, 16 horas por dia, sem fazer o necessário repouso.


O corpo reclamou, cobrou seu preço e me fez refletir nos dias em que fiquei internada. Prometi à minha família que vou me esforçar para ter mais cuidado e reconhecer os limites.


Conversei bastante com Deus neste período. Fiz muitas orações e recebi mensagens no sentido de que posso continuar com a minha missão, para a qual fui eleita.


Hoje, nesta santa festa de Natal, agradeço a Deus por estar viva e recuperada. Renovo meu compromisso de fé. Me proponho a seguir firme na minha luta pela nossa região e pela nossa gente tão carinhosa, que tanto me apoiou naqueles dias difíceis.


Jamais perderei a coragem e a garra de lutar pelo que acredito. Continuo independente, a única forma de poder livremente defender os interesses da população que me elegeu. Me sinto agora ainda mais forte.


Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna. As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.
Ver todos os colunistas
Logo A Tribuna