Atenção ao Vale do Ribeira

Peço ao Estado que ouça aquelas comunidades, pois são pessoas vitais para garantia da preservação da riquíssima região

Por: Rosana Valle  -  09/01/22  -  06:47
  Foto: Acervo Pessoal

Todo ano me dedico ao Vale do Ribeira, seja com emendas para diversas entidades, órgãos de saúde, projetos sociais, compra de veículos, kits do idoso, entre outras destinações de recursos e ações do mandato.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


Isso porque o Vale do Ribeira faz parte da minha história de vida. Nos 25 anos que me dediquei ao jornalismo, fui centenas de vezes aos municípios do Vale, conhecendo gente fascinante, paisagens incríveis e, além de servir esta região encantadora, aprendi muito com sua gente, com sua cultura e tradições.


Agora deputada federal, faço questão de manter esta atenção, a ponto de ter um membro da minha equipe, Rodrigo Oliveira, o Kiko, sempre atento aos pleitos do Vale. Morador da região, ele percorre as cidades, ouve a comunidade, os prefeitos, os vereadores e sempre me traz importantes reivindicações que se transformam em minhas bandeiras de luta.


Tive a felicidade, no ano que passou, de ajudar a defender a bananicultura do Vale do Ribeira contra a ameaça da Fusariose Raça 4, praga que já está na fronteira do Brasil com o Peru. Conquistei emenda da bancada paulista dos deputados federais no valor de R$ 3 milhões para que a Embrapa possa desenvolver uma muda geneticamente resistente ao fungo.


Em tempos de pandemia e da gravíssima crise humanitária que castiga o Brasil, a banana ainda é um dos poucos alimentos acessíveis às classes C e D e que tem saciado a fome dos brasileiros. Mas a fruta rica em nutrientes está ameaçada pela doença que dizima as lavouras.


A ameaça deixou em alerta os bananicultores do Vale do Ribeira, que respondem por 80% da produção da fruta no Estado de São Paulo, atividade considerada uma das mais importantes da região, pois movimenta o comércio e toda uma cadeia de serviços.


Outra luta que ainda me preocupa é a necessidade de atenção, por parte do Governo do Estado, aos moradores das comunidades do entorno do Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira, o Petar, no Vale do Ribeira.


Eles estão preocupados com o projeto do Estado de privatizar o turismo neste patrimônio ambiental com mais 350 cavernas e tantas outras atrações.


São cerca de mil pessoas que trabalham com turismo há anos e estão preocupadas com o destino do parque e com a própria sobrevivência, principalmente os que vivem em Iporanga.


Peço ao Estado que ouça aquelas comunidades, pois são pessoas vitais para a garantia da preservação daquela riquíssima região, onde está a maior floresta contínua de Mata Atlântica do Brasil.


Eles foram os pioneiros em divulgar, preservar e defender o Petar e dizem que não foram ouvidos pelo Governo do Estado de São Paulo, que deu início ao processo de privatização.


Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna. As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.
Ver todos os colunistas
Logo A Tribuna