Apoio ao turismo no Litoral Sul

Cidades tiveram prejuízos econômicos com restrições da pandemia, e precisam de estímulos para retomar atividades

Por: Rosana Valle  -  05/12/21  -  06:43
  Foto: Vanessa Rodrigues/AT

As cidades do Litoral Sul, que tiveram muitos prejuízos econômicos com as restrições da pandemia, precisam agora de estímulos para retomar suas atividades, principalmente as ligadas ao comércio e ao turismo, que são os maiores geradores de empregos e receita.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


A expectativa é grande para esta temporada, com milhares de famílias se preparando para vender produtos e serviços para os turistas, que certamente virão para Mongaguá, Itanhaém, Peruíbe e também para Praia Grande, considerado um município da Baixada, mas muito integrado ao Litoral Sul.


Mais uma vez turistas e moradores vão enfrentar os problemas de congestionamentos causados pelo viaduto da Curva do S, campeão em receber promessas de duplicação não concretizadas. Na campanha, o atual governador chegou a gravar vídeo dizendo que duplicaria o viaduto. Não duplicou.


Cobramos firme esta duplicação novamente, mas a Secretaria de Transportes e Logística do Estado fez apenas utilizar o acostamento como pista para tentar minimizar os congestionamentos.


Não deu muito certo, claro, pois o que precisa é duplicar o viaduto. Agora, às vésperas da temporada e de um ano eleitoral, estão novamente prometendo a duplicação. O fato é que, caso não seja mais uma promessa, não dará tempo de fazer a obra para esta temporada que se inicia. Mesmo assim, não vou desistir e continuarei cobrando.


Para incentivar o turismo, consegui viabilizar um convênio entre o Instituto do Patrimônio Histórico e Nacional (IPHAN) e a Mitra Diocesana de Santos, que vai liberar R$ 250 mil para o projeto de conservação dos altares colaterais da Igreja da Nossa Senhora da Conceição, em Itanhaém, que compõe, junto com o convento, uma atração cultural, religiosa e turística que precisa ser reintegrada ao roteiro do turismo regional.


Vítima de vandalismo, saques e abandono, o convento está fechado há mais de três anos. Apoio esta iniciativa que envolve também a Prefeitura de Itanhaém, o promotor federal Antônio Molina Daloia, a Mitra Diocesana, o Ipham, o arquiteto Jaime Calixto, o advogado Dauri de Paula Júnior, entre outros entusiastas do tema. Todos preocupados em preservar este conjunto que reúne obras de arte sacra do século 16.


Também apoio obras que viabilizem, na Plataforma de Pesca de Mongaguá, um local para acomodar o público e os jurados que venham prestigiar os campeonatos de surfe. Da mesma forma, destinei recursos para a construção de uma rampa no Rio Preto para que os pescadores de Peruíbe possam retirar suas embarcações para os necessários reparos. Além de ajudar os pescadores, a medida é mais um incentivo ao turismo.


Ações de segurança, investimentos em infraestrutura, como também saneamento e capacitação profissional, são medidas importantes e necessárias para que as cidades do Litoral Sul recebam cada vez mais turistas.


Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna. As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.
Ver todos os colunistas
Logo A Tribuna