Grandes de São Paulo se preparam para agenda apertada em 2021

Veja a situação de Santos, Palmeiras , Corinthians e São Paulo

Por: Roberto Monteiro  -  05/04/21  -  09:13
Sede da Federação Paulista
Sede da Federação Paulista   Foto: Divulgação/FPF

Amigos, ainda na espera pela volta do Paulistão - em data ainda indefinida - os grandes clubes do estado seguem se planejando para a temporada que promete ser apertada em datas e difícil em compromissos.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


O clube que mais tem problemas ainda com datas é o Palmeiras, que "premiado" pelas conquistas da Libertadores e Copa do Brasil terá pela frente as disputas da Supercopa do Brasil no próximo final de semana e Recopa Sul-americana com o primeiro jogo diante do argentino Defensa y Justicia já nesta quarta-feira em Buenos Aires. Pela disputa da Recopa - torneio que não era disputado em 1999 quando o Palmeiras conquistou sua primeira Libertadores - o prêmio fica entre 4,2 milhões e 7 milhões de reais dependendo de onde chegar nesta final. O time de Abel Ferreira vive ainda em meio a expectativas de saídas e vindas de jogadores sempre preocupado com os valores que envolvem as transações.


Quem também está no ritmo de disputa é o Santos que nesta terça-feira (6) joga na Argentina diante do San Lorenzo pela fase de pré-Libertadores, em ida e volta que valerá a passagem para a fase de grupos da disputa e com sorteio já marcado para a próxima sexta-feira. É importante ressaltar que em caso de classificação o Santos estará dentre os clubes do pote 4 e com risco de estar num grupo com outro clube brasileiro, que se costuma chamar de "grupo da morte". Santos continua com seus problemas financeiros e de ausência de alguns jogadores e depende diretamente de "pratas da casa" dentro da filosofia de seu treinador Ariel Holan.


O São Paulo que agora tem o comando de Hernan Crespo contrariou sua política de revelação de jogadores e já trouxe seis reforços, tudo pela necessidade imediata de conquista de títulos. Dos que já chegaram existem nomes como do zagueiro Miranda e outros que já tem rodagem no futebol mas ainda trazem dúvidas sobre seus possíveis rendimentos no Morumbi. Basta lembrar os exemplos de Daniel Alves e do espanhol Juanfran, que não teve seu contrato renovado já está fora dos planos. O tricolor segue na expectativa pela volta do Paulistão e sem outra disputa no seu calendário aguarda pelo sorteio da Libertadores, onde figura no pote 1 e será um dos cabeças-de-chave, favorecido que foi pela ausência do histórico Penarol representando o futebol uruguaio.


E o Corinthians que vem de cinco jogos seguidos sem perder e sem convencer está muito complicado no aspecto financeiro, com uma dívida que chega perto de um bilhão de reais, sendo que grande parte disso está relacionado ao polêmico pagamento da Arena. O clube que a princípio renegou a idéia agora parece propenso a aceitar ajuda de seus torcedores que pretendem organizar uma vaquinha virtual para arrecadar fundos a serem usados diretamente no pagamento de dívidas do clube. Neste caso me parece fundamental que haja uma definição clara de como as coisas serão feitas e principalmente como os valores serão repassados e aproveitados pelo clube, por onde e por quem o dinheiro passará para evitar problemas ainda mais sérios para a história do Corinthians. Não há dúvida que o clube é muito maior que seus problemas, mas ao longo da sua vida tem sido dirigido por pessoas que se julgam muito maiores e mais importantes que o próprio clube e aí reside o principal perigo de toda essa idéia....vamos ficar atentos!!


Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna. As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.
Logo A Tribuna