Sem poder contratar ainda, Santos tem retornos de emprestados: algum fica?

De Rafael Longuine a Lucas Venuto, lista não deve animar o torcedor santista

Por: Bruno Gutierrez  -  24/02/21  -  20:03
Rafael Longuine: com contrato até maio, não deve permanecer
Rafael Longuine: com contrato até maio, não deve permanecer   Foto: Ivan Storti/Santos FC

O Santos segue proibido pela FIFA de contratar atletas para a temporada 2021. Enquanto não resolve suas pendências financeiras com outros clubes, o jeito é aproveitar aqueles que ainda possuem vínculo com o clube. Pensando nisso, a coluna lista alguns atletas que estão retornando ou que voltam em breve ao clube.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Apesar da lista ter muitos nomes, quase nenhum deve animar o torcedor do Peixe. A começar por Cléber Reis. O zagueiro de 30 anos tem contrato até 30 de janeiro de 2022 e não está nos planos do clube. Contratado em 2017 como o homem para arrumar a defesa alvinegra, foi superado de longe por Lucas Veríssimo. Além disso, sua transferência foi um dos motivos para o Santos ser proibido de contratar. Sem retorno dentro ou fora de campo. Agora, clube luta para rescindir o contrato e aliviar a folha salarial.


Situação parecida vive Rodrigão. O artilheiro do Brasil enquanto jogava pelo Campinense oscilou na Vila Belmiro. Chegou marcando até gol contra o Fluminense, mas logo deixou de empolgar. O descuido com a forma física também joga contra o atleta. Passou a ser emprestado para muitos clubes no Brasil. Agora, assim como Cléber, o Peixe tenta se livrar do atacante, que tem contrato até o fim de maio de 2022.


Quem retornou, também, foi Rafael Longuine. Promessa na época de Audax, o meia-atacante nunca se firmou no Santos. Aos poucos foi perdendo espaço e, desde 2017, é emprestado pelo clube. O último era o CRB. Porém, uma grave lesão no ligamento cruzado do joelho direito abreviou a passagem do atleta pelo time. Com 30 anos, tem o contrato encerrado em maio deste ano e também não deve ficar.


Outro meia que esteve emprestado e está de volta é Alexandre Tam. O jogador de 21 anos é pouco conhecido pela torcida e esteve emprestado ao Confiança para a disputa da Série B do Brasileirão. Com contrato até abril de 2022, pode ser reintegrado ao elenco por Holan e ser uma opção para o setor.


Anderson Ceará também volta a figurar no Santos. O meio-campista foi emprestado ao CRB durante o Brasileirão Série B, mas a demora para o conselho aprovar o empréstimo fez com que o jogador tivesse poucas oportunidades antes de retornar ao Peixe. Assim como Tam, aguarda pela avaliação do novo treinador santista.


Copete é um caso peculiar no Alvinegro. Chegou do Atletico Nacional com expectativa. Conseguiu até ser titular durante parte da estadia no Santos. Porém, a partir de 2019, foi perdendo espaço e sendo emprestado, mesmo sendo o maior artilheiro estrangeiro do Peixe. Quase foi utilizado por Cuca após retornar do Everton, do Chile. Porém, o clube chileno demorou para enviar a documentação e o clube não conseguiu registrar o colombiano, que ficou encostado. Com contrato até junho, deve seguir a carreira fora da Vila Belmiro.


Quem deve ter mais oportunidades é Sabino. O zagueiro ganhou experiência com a passagem pelo Coritiba durante o Brasileirão e, com a saída de Lucas Veríssimo, deve brigar pela titularidade com as outras opções do elenco, como Luiz Felipe, Wagner Leonardo e Alex.


Para o ataque, uma das opções será Felippe Cardoso. O atacante, que foi contratado a pedido de Cuca ainda na segunda passagem, não conseguiu mostrar o futebol que chamou a atenção do então técnico santista. Nesta temporada, ficou como opção no banco de reservas no Fluminense. O vínculo com o Peixe vai até outubro de 2023. Deve ser novamente emprestado.


Por fim, o último "reforço" é Lucas Venuto. O jogador veio do futebol dos Estados Unidos a pedido de Jorge Sampaoli, que pouco escalou o atleta. Com Jesualdo Ferreira, não teve oportunidades. Acabou sendo emprestado ao Sport e retorna após o término do Brasileirão. Tem contrato até dezembro de 2022.


Alguma opção anima, torcedor?


Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna. As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.
Logo A Tribuna