Danilo foi um craque, e pouca gente percebeu

Caso decida pendurar as chuteiras, ele terá cumprido com louvor a missão de jogar futebol

Por: Heitor Ornelas  -  23/11/18  -  20:53
Aos 39 anos, meia pode deixar o Corinthians ou assumir cargo de direção na equipe
Aos 39 anos, meia pode deixar o Corinthians ou assumir cargo de direção na equipe   Foto: Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians

O Corinthians anunciou nesta sexta-feira que Danilo não terá o contrato renovado. Aos 39 anos, o meia vai ter de procurar outro clube se quiser continuar jogando.


Caso decida pendurar as chuteiras, ele terá cumprido com louvor a missão de jogar futebol. Ainda que nunca tenha atuado na Europa nem defendido a Seleção Brasileira, Danilo foi um grande jogador, daqueles que jogam mais do que aparentam – em tempos nos quais a maioria mais aparenta do que joga, está aí um mérito.


Danilo tinha tudo para ser só mais um. Lento e pesado, provocou desconfiança assim que chegou a São Paulo e Corinthians. Com o tempo, porém, virou o rei dos clássicos, fez gols decisivos e cansou de levantar taças, especialmente no Corinthians, clube que defendeu por quase uma década e que está no seu direito de procurar um substituto mais jovem.


Lembro que, quando Paulo Henrique Ganso despontou para o futebol, era tido como gênio, candidato a vestir por muitos anos a camisa 10 da Seleção e a defender grandes clubes da Europa. De fato, seus primeiros passos no Santos foram sensacionais. Contudo, desde aquela época o feijão com arroz de Danilo me convencia mais do que o caviar de Ganso. Talvez porque sempre tenha preferido a consistência aos lampejos, mesmo os geniais. Ganso era o jogador dos sonhos; Danilo, a realidade.


Danilo entregou mais porque sempre foi consciente de suas virtudes e limitações. Jogar para o time, com simplicidade e eficiência, é sua marca até os dias de hoje, ainda que em outro ritmo. Enquanto isso, Ganso vive do que fez em 2010 e 2011, sempre à espera de alguém que acredite em uma boa sequência que nunca chega.
Tivesse jogado em décadas passadas, Danilo teria sido um jogador para times intermediários. Mas, na época em que atuou, ele foi um craque incompreendido, que vai deixar saudade.


Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna. As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.
Ver todos os colunistas
Logo A Tribuna