Dias melhores virão em 2022

Hoje, quero me ater a uma informação que nos traz esperança em solo paulista

Por: Kenny Mendes  -  14/01/22  -  09:09
São Paulo ganhou um volume de R$ 208 bilhões de investimentos de empresas públicas e privadas entre 2019 e 2021
São Paulo ganhou um volume de R$ 208 bilhões de investimentos de empresas públicas e privadas entre 2019 e 2021

Sabemos que as notícias a que estamos assistindo nos últimos dias são (bem) preocupantes. Sejam sobre a elevação no número de casos de covid-19 e da gripe H3N2, dos estragos causados pelas chuvas de verão, os novos aumentos nos combustíveis, enfim, são muitas. Por isso, hoje, quero me ater a uma informação que nos traz esperança em solo paulista.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


Conforme dados divulgados nesta semana pela Piesp (Pesquisa de Investimentos Anunciados no Estado de São Paulo), órgão ligado à Fundação Seade, São Paulo ganhou um volume de R$ 208 bilhões de investimentos de empresas públicas e privadas entre 2019 e 2021 – valor 22% maior do que o registrado nos três anos anteriores (2016, 2017 e 2018), de R$ 170 bilhões.


Isso quer dizer que, durante esse período, um de cada três empregos criados no país foi gerado no nosso estado. O índice já é animador por si só, mas se levarmos em conta que em dois anos do mencionado triênio, 2020 e 2021, enfrentamos a maior crise sanitária mundial, com a estagnação praticamente total da economia, o resultado é bastante satisfatório. Ou, visto além, promissor.


As dificuldades não acabaram. Pelo contrário, o novo coronavírus e suas variantes estão nos impondo novos desafios. O diferencial da primeira onda do vírus é que, agora, já são 96% da população adulta de São Paulo com o esquema vacinal completo. A chegada da vacina para crianças maiores de 5 anos representará outro avanço.


Apesar das adversidades, com a população imunizada, os riscos de mortes diminuem sensivelmente. Ou seja, as UTIs não devem atingir picos de ocupação como os registrados nos dois últimos anos. Com toda a atenção que a questão requer – seja na utilização de máscaras, nos cuidados de higiene, no evitar aglomerações –, há espaço para aos poucos irmos retomando o tempo perdido.


O levantamento do Piesp é um farol apontando para um futuro melhor. Temos todas as condições de, ainda que a passos cadenciados, criar novas oportunidades de empregos e investimentos para fazer girar a roda da cadeia econômica. O atual momento vai passar. E fôlego, nós temos.


Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna. As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.
Logo A Tribuna