O que fazer depois da reprovação?

Por: Martha Vergine  -  17/12/18  -  11:58
  Foto: Fonte: Canva

O nosso papo hoje será um pouco mais sério, mas é preciso ter essa conversa antes que você seja picado pelo mosquitinho da “desmotivação”.


Tenho contato diariamente comalunosnos mais diversos níveis depreparaçãoeuma coisa me preocupa: a pressa em passar.


A ânsia em passar na sua tão almejadaprovafaz com que algumas pessoas não saibam lidar muito bem com uma palavrinha pequena e tão impactante:reprovação.


Eu sei que quando nospreparamospara umaprovao que mais queremos é passar de primeira, passar logo. É compreensível esse pensamento, pois toda a vida docandidatofica em torno dessa expectativa.


Acontece que nem sempre as coisas acontecem como queremos e na velocidade que esperamos.


Para exemplificar vou dividir com você um pedacinho da minha história.


Para aqueles que não sabem, na primeira prova que prestei paraDelegada de Polícia reproveinaprova preambularpor pouquíssimospontos, exatamente por 1 ponto!


Claro que fiqueitriste, não era oresultadoque eu esperava, afinal, quem presta umaprovacontando com suareprovação? Acredito que ninguém!


Já imaginou se eu tivessedesistidodo meusonho naprimeirareprovação? Talvez eu não estivesseconversando agoracom você.


Hojesou Delegada de Polícia e conseguirealizar omeusonho, mas tive que esperar um pouquinho mais. Exatamente: 1 ano de 8 meses - até ver o meu nome na lista dos aprovados.


Foi esse o período que estudei, tive paciência, persistência e determinação.


Oluto pela reprovaçãonão pode durar para sempre, não é?Quando recebi a temida notícia tive quereavaliar como estava estudando, me fiz algumas perguntas como:


  • O que eu deixei de fazer?
  • O que possomelhorar?
  • Onde fui bem?

Quando nospreparamospara umaprova da faculdade, vestibulare até mesmo o concurso público, não estamos nospreparandopara uma nota ruim ou uma nota que não nos garanta o acesso para a próxima fase.


Todos nospreparamospara oêxitologo na primeiratentativa, entretanto a nossapreparaçãopode não ter sido suficiente.


Só nós mesmos podemos falar o tamanho dosobstáculosque temos que transpor todos os dias até chegarmos na nossa mesa de estudo e nos concentrar apenas nos livros.


Quem já foi aprovado sabe que estou falando a verdade, quantas vezes pensamos emdesistir? Quantas vezes duvidamos da nossa capacidade? Pensamos que talvez outra pessoa estivesse sepreparandomais oumelhor?


Chorar, terraiva, pensar emdesistiré normal, o que não pode acontecer é você deixar que uma prova fale quem você é ou o que você deve ser. Desistir por causa de uma reprovação não pode ser uma opção!


Gosto de dizer para meusalunosque não secomparecom os outros e é verdade, não podemos comparar mundos diversos,realidadesdiversas, podemos apenas compararnós com nós mesmos! Hoje estar melhor que ontem, e amanhã, estar bem melhor que hoje.


Quem eu era antes da minhareprovação honroerespeito, mas construi uma nova pessoa rumo a minhaaprovação e a alcancei.


Assim deve ser com você,suas histórias eexperiências, se elas te trouxeram apenasvitórias(e no nosso casoaprovações) mantenha ofoco, mas se ela ainda não te trouxe a tãoalmejada aprovação/nomeaçãoé hora derepensarosmeiosemétodosque vem usando.


Se você quer um resultado diferente não pode continuar fazendo as coisas do mesmo jeito. Vamos juntos descobrir como estudar com mais eficiência e acelerar o resultado positivo que você quer tanto.


Sem mais delongas... vamos ESTUDAR CERTO e realizar todos os nossosSONHOS!


Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna. As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.
Ver todos os colunistas
Logo A Tribuna