Conseguiram piorar os reajustes de aposentadorias e pensões

Com a redução do novo salário mínimo uma boa parcela de beneficiários sofrerá a perda do poder aquisitivo

Por:  -  14/01/19  -  09:00

Ainda no nosso blog, na véspera do Natal do ano passado, comentávamos o reajuste irrisório das aposentadorias e pensões de acordo com o INPC, 3,43%. O Salário Mínimo, que iria para R$ 1.006,00, ainda melhorava um pouquinho para uma boa parte dos beneficios.


Pois não é que o novo governo ainda piorou um pouco mais?! O novo Salário Mínimo ficou em R$ 998,00, representando um pouco mais do que 4,6%, um "aumento real" irrisório. Pode ser que os 8 reais de diferença não representem nada para a tecnocracia planaltina (as mudanças têm sido sempre para pior), mas para os trabalhadores e famílias que vivem com a remuneração mínima é muita coisa.


Seja em um ou outro valor, o nosso Salário Mínimo está bem longe de cumprir sua função constitucional, atender as necessidades vitais básicas do trabalhador e de sua família, com "moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social". É por isso a importância dos aumentos reais para o salário mínimo, de forma a reduzir as graves desigualdades de nosso país.


Lembrando que boa parte dos aposentados e pensionistas recebe no valor de um Salário Mínimo, este ano não dá para comemorar.


PS - O atual desgoverno está concorrendo com o passado para ver quem tem o maior "saco de maldades"; pretende deixar de contar como tempo de contribuição o período de recebimento de auxílio-doença. Se insistirem, voltaremos ao tema.


Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna. As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.
Ver todos os colunistas
Logo A Tribuna