EDIÇÃO DIGITAL

Quarta-feira

18 de Setembro de 2019

Velhas novidades da gastronomia

Casas tradicionais da Capital se reinventam para continuar agradando clientes e conquistando outros, sem abrir mão da qualidade

Os números são impressionantes. São Paulo, a maior cidade do País, tem cerca de 70 mil bares e restaurantes. Em média, cada casa tem dois sócios e sete funcionários, o que dá uma impressionante quantia de 630 mil pessoas trabalhando na área da gastronomia e vida noturna. Apesar de toda essa pujança, há dados assustadores. De cada 100 estabelecimentos que abrem na cidade, 35 encerram suas atividades em um ano, 50 fecham as portas em dois, 75 em cinco e 97 em dez anos.

A longevidade passa pela administração, pelo bom atendimento e também, claro, pela cozinha, que geralmente traz os pratos clássicos da casa, mas, muitas vezes, também apresenta surpresas. Não são apenas os novos restaurantes que têm novidades para apresentar para os clientes!

Por isso, embora gostemos sempre de indicar novidades, vale a pena dar também destaque às casas tradicionais, verdadeiros e saborosos heróis da resistência, com seus desafios diários de manter os frequentadores antigos e atrair novos clientes.

Via Castelli

Um dos restaurantes que vale a pena conhecer ou revisitar em São Paulo fica no coração do cada vez mais gastronômico bairro de Santa Cecília. A Via Castelli (Rua Martinico Prado, 341), inaugurada em 1977, pertence agora à Família Generale, que tem outras duas casas que aparecem logo a seguir.

A casa está repaginada e ainda mais bonita e arejada. Felizmente, a reforma preservou, no centro do salão principal, a frondosa jaqueira de 89 anos. A transformação da casa começa pelo próprio nome, que agora é Via Castelli - Cucina Italiana & Pizzaria, para marcar que a casa assumiu de vez sua identidade italiana e com massas e molhos preparados artesanalmente. Na fase inicial, o cardápio é praticamente o mesmo que o das duas unidades da Osteria Generale, com o diferencial de seguir com as elogiadas pizzas, que tanto sucesso fazem na região.

Aos poucos, diz a direção da casa, o cardápio receberá alguns pratos exclusivos, conforme o retorno dos clientes.

Há ainda uma bem montada carta de vinhos. Ainda assim, de segunda a quarta-feira, não é cobrada a rolha dos clientes que levam os próprios vinhos. Outra vantagem: o estacionamento é gratuito, com manobrista.

Osteria Generale

Aberta 365 dias ao ano, a Osteria Generale é uma referência de cantina italiana de bom atendimento, tradição e qualidade. Em seus dois endereços – Rua Pamplona, 957, no Jardim Paulista, e Rua Dr. Fausto Ferraz, 163, na Bela Vista – recebe diariamente, no almoço e no jantar, clientes entre turistas e executivos que trabalham nas regiões e paulistanos em geral.

A base de tudo na casa é a fabricação artesanal de massas e molhos. A Generale usa mensalmente cerca 6.800 quilos de tomate, 2.400 ovos, 1.200 quilos de berinjela e produz 7.500 quilos de massa.

Nas duas casas, o cardápio é o mesmo, mas as decorações são diferentes, embora ambas priorizem o estilo tradicional e acolhedor das cantinas paulistanas. Na casa da Pamplona, inaugurada em 1980, há camisetas de times de futebol penduradas no salão principal e bandeiras de países no segundo salão, além de cobre-manchas brancos de mesas (114 camisetas e 32 bandeiras nacionais).

Já na unidade da Rua Dr. Fausto Ferraz, inaugurada em 2007, há 96 bandeiras de diversos países e os cobre-manchas são quadriculados, nas cores vermelha e branca e verde e branca.

“Nossa proposta é manter o espaço para a tradicional cozinha italiana, que é tão presente e importante na nossa cidade e procurada por paulistanos e turistas. Não queremos fazer releituras dos pratos, mas buscar que os pratos tradicionais sejam sempre feitos com qualidade”, conta Leonel Paim, sócio da casa, gaúcho nascido em Taquara que vive em São Paulo desde 1985.

Entre os pratos mais pedidos, destaque para o Filé à Parmegiana (empanado, molho ao sugo, gratinado com mussarela, com acompanhamento de arroz e fritas), a R$ 139,00.

A cada mês acontece em um dos dois endereços da Generale ou na Via Castelli a animada Noite Italiana, com música ao vivo, Prosecco de Welcome Drink, bruschettas de entrada, festival com cinco tipos de massas, vinho branco e tinto, água, refrigerantes, sucos, três tipos de sobremesa e café, tudo à vontade, por R$ 130,00. A próxima festa acontece na Generale da Bela Vista, no próximo dia 27.

Consulado Mineiro

Pouca gente sabe, mas o estado do Brasil com mais representantes não paulistas vivendo na Capital é Minas Gerais. Essa superioridade numérica é bem representada na gastronomia. Há dezenas de ótimos restaurantes que representam com maestria o sabor e a variedade da comida do maior estado do Sudeste.

Um deles é o Consulado Mineiro. A casa tem três endereços. O mais famoso e concorrido fica no bairro de Pinheiros, na Praça Benedito Calixto, 74. É conhecido pelos seus pratos fartos e saborosos, preços convidativos e, ainda, pelo apoio que dá, desde sua fundação, em 1991, à cultura da cidade. É frequentado por artistas, jornalistas, empresários, turistas brasileiros e estrangeiros.

Entre os pratos regulares do cardápio se destaca o Zona da Mata (carne-de sol-na manteiga, tutu, couve, mandioca frita e arroz), a R$ 108,00.