Turismo: Sweet Chicago

Terra de Al Capone, do galanteador John Dillinger e de grandes produções cinematográficas, a cidade dos arranha-céus também sabe ser doce...

Chicago já foi eleita por três vezes consecutivas como a Melhor Cidade Grande dos EUA para o turismo, de acordo com a Readers’ Choice Awards, e você precisa descobrir o porquê.

A beleza urbana de Chicago é desenhada por gigantescos arranha-céus que contrastam com prédios antigos extremamente conservados. A cidade é cortada pelo Rio Chicago, de águas de cor turquesa, por onde navegam barcos de passeio turístico, caiaques e até lanchas.

Além disso, ainda é possível desfrutar de bons momentos de caminhada pelo River Walk, calçadões repletos de bares, restaurantes e turistas circulando praticamente atônitos com a grandiosidade simétrica da cidade. O Millennium Park, com seus 24,5 acres de área verde, está localizado no coração de Chicago desde 2004, quando passou de um gigantesco terreno baldio para uma das maiores atrações turísticas, esbanjando formosura bucólica e oferecendo arte em cada canto.

Sua vedete é o Cloud Gate, o famoso Feijão, uma enorme escultura brilhante cheia de reflexos e que se tornou cartão postal da cidade. A Fonte da coroa, outro requisitado ponto do parque, é uma fonte decorada com sequências de leds que formam rostos animados de cidadãos de Chicago, de onde, entre dez e dez minutos, cascatas temáticas fazem a alegria da garotada.

Outro parque interessante, apesar de bem menor, é o Oz Park, com suas estátuas de personagens do Mágico de Oz. A criançada, por intermédio de um aplicativo no local, pode até falar via celular com Dorothy e seus amigos.

Para quem curte adrenalina, o Skydeck é o observatório mais alto dos EUA e fica no 13° andar da Willis Tower.

Mas a emoção não para por aí, pois há também o 360 Chicago Observation Deck, outro gigantesco prédio que, acima de 300 metros do solo, oferece vistas amplas de toda a cidade e a atração Tilt, uma cápsula de vidro por onde os visitantes inclinam-se em direção à movimentada Avenida North Michigan.

O Chicago Theatre, construído em 1921, foi um imponente e luxuoso cinema frequentando pela elite de Chicago e, hoje, é ponto de referência, pois sua marquise se tornou praticamente um emblema da cidade, aparecendo frequentemente em filmes, programas de TV, obras de arte e fotografias. Seu palco já recebeu artistas que vão de Frank Sinatra a Madonna e, ainda hoje, é possível assistir grandes espetáculos e também participar de um tour para conhecer a história do teatro.

Cultura

E por falar em teatro, Chicago respira cultura. Há na cidade diversos espetáculos teatrais, musicais e shows, assim como o lendário The Second City, um grupo de comédia de improviso, fundado em 1959, com sede contínua em Chicago, que revelou grandes astros de Hollywood como Bill Murray, John Candy, John Belushi, Dan Aykroyd e tantos outros.

Como a maior parte das grandes cidades, Chicago possui diversos museus. O American Writers Museum é dedicado à literatura americana e o Art Institute of Chicago, fundado em 1879, é considerado um dos maiores e mais antigos museus de arte dos Estados Unidos. Todo ano cerca de 1,5 milhão de pessoas visitam as obras de Van Gogh, Edward Hopp, Pablo Picasso e a emblemática tela Gótico Americano de Grant Wood.

Chicago também é conhecida como a terra do Blues, afinal, foi na gravadora Chess, hoje um museu aberto à visitação, que surgiram as primeiras gravações do blues elétrico, graças à guitarra de Muddy Waters. Buddy Guy, outro exponente do blues, tem seu famoso bar na cidade: o Buddy Guy’s Legend.

Rica também em gastronomia, Chicago oferece opções para todo tipo de paladar e de bolso, variando de suculentas massas na Sapori Trattoria para a variedade de drinques e cervejas artesanais do The Bandit.

O Twin Anchors Restaurant & Tavern, um dos restaurantes mais antigos da cidade, funciona em um edifício histórico desde 1881 e oferece a melhor costela da cidade. O Italian Steakhouse de Harry Caray, nomeado há anos como a melhor Steakhouse de Illinois, fica em um prédio construído em1895 e presta homenagem ao amado locutor esportivo do Chicago Cubs, Harry Caray. Considerado o melhor restaurante local. tem destaque para a iguaria Breaking Ball Dessert, uma gigantesca bola de baseball feita de chocolate branco, recheada com sorvete, chocolate e frutas da estação e que se quebra com um taco de baseball para assim presentear seus cinco sentidos.

A cidade de Al Capone, do galanteador John Dillinger e de grandes produções cinematográficas, oferece diversas opções de hospedagem, mas o melhor custo benefício está no excelente Kinzie Hotel, com sua localização estrategicamente perfeita, deixando o visitante a poucos passos das melhores atrações da cidade.

O staff do hotel é acolhedor e prestativo e todos os dias há um happy hour no hotel, das 17 às 19 horas, onde, em tom de confraternização entre hóspedes, há salgadinhos e cerveja à vontade. 

Chicago é sempre uma boa pedida e ao visitá-la o viajante compreenderá a fundo as palavras do mestre do blues, Robert Johnson em seu clássico Sweet home Chicago...

(*) Maurício Nunes é jornalista

Tudo sobre: