EDIÇÃO DIGITAL

Quarta-feira

18 de Setembro de 2019

Cinco parques para explorar (e cuidar) no Brasil

Esportista e viajante dá dicas de lugares lindos, em dia como turismo consciente

Quando falamos de ecoturismo, o Brasil tem uma variedade incrível! Contamos com paisagens não vistas em muitos locais do mundo e somos um destino rico em fauna e flora. Porém, como o turismo consciente é explorado nesses locais?

Pensando nesse cenário, Pepe Fiamoncini, viajante, influenciador digital e esportista em tempo integral, separou dicas para melhor aproveitar alguns parques nacionais que prezam pelo cuidado e proteção da biodiversidade.

Os parques nacionais brasileiros receberam 12,4 milhões de visitantes em 2018, segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT). Isso mostra o quanto esses parques devem ser explorados, porém, de maneira humana e consciente.

“Praticar o turismo sustentável tem que despertar também a consciência ecológica. Somos responsáveis pela natureza à nossa volta e é importante explorar esse turismo de forma consciente. O interessante é que, na maioria dos parques nacionais, podemos explorar esportes como arvorismo, rapel, montanhismo, mergulho e escalada. É muito ampla a oferta turística”, opina Fiamoncini.

Segundo o esportista, muitas pessoas ainda não dispõem de consciência quando o assunto é conservação no turismo. “Pessoas que costumam praticar esportes ao ar livre podem ter uma consciência ecológica natural. Porém, essa não é a realidade da maioria dos brasileiros. Estamos acostumados com um turismo muito ligado à foto perfeita ou algum momento rápido num ponto específico. Falta conectividade como local que se visita e, principalmente, entendimento. Por isso, separei alguns parques nacionais que lutam pela conservação e importância no País. Afinal, o turismo também tem de ser consciente”, enfatiza ele, que destaca cinco parques nacionais pelo País afora.

Caparaó, Minas Gerais

É nesse parque que fica o Pico da Bandeira, terceira montanha mais alta do Brasil, com 2.892 metros, e o Pico do Cristal, sexta mais alta, com 2.769 metros. A chegada ao cume é considerada difícil e requer bom preparo físico. Uma oportunidade é fazer as caminhadas noturnas para assistir ao nascer do sol no pico.

Serra dos Órgãos, Rio de Janeiro

Esse parque na Região Serrana do Rio é um palco cheio para os aventureiros. Ele ocupa quatro municípios do estado: Petrópolis, Teresópolis, Guapimirim e Magé. Melhor época para a prática de montanhismo no parque é no inverno. Uma das atrações é o Pico do Dedo de Deus, com 1.693 metros de altitude e um dos símbolos do Rio de Janeiro. No parque existe mais de 130 vias de escalada, a maioria com acesso gratuito. Um dos mais famosos é a Agulha do Diabo, que já foi eleita uma das 15 melhores escaladas em rocha do mundo. Além disso, a famosa Travessia Petrópolis-Teresópolis chama a atenção de trilheiros, que atravessam todo o parque contemplando belas paisagens.

Chapada dos Veadeiros, Goiás

Criado em 1961, o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é uma excelente opção para quem gosta de trilhar, fazer rapel ou escaladas. A entrada do parque já foi gratuita,mas há poucos meses está sendo cobrada, o que é importante para a manutenção do espaço. As atrações mais famosas são a Cachoeira Almecegas (que tem acesso por dentro da Pousada Fazenda São Bento), o Vale da Lua (conjunto de formações rochosas cavadas nas pedras pelas corredeiras de águas transparentes do Rio São Miguel), a Catarata dos Couros e o Mirante da Janela, uma das vistas mais lindas da Chapada dos Veadeiros. No mesmo dia, é possível conhecer duas cachoeiras, com 80 e 120 metros de altura. Há diversas trilhas com cachoeiras escondidas, além de também ser um local com um misticismo em relação a extraterrestres muito interessante.

Parque Nacional do Iguaçu, Paraná

No parque das Cataratas, além do ingresso de R$ 28 por pessoa para brasileiro, o viajante ainda pode optar por pacotes que incluem transporte e fundo Iguaçu. Patrimônio Natural da Humanidade e uma das Novas Sete Maravilhas da Natureza, visitar as Cataratas do Iguaçu é bem interessante. Tanto por meio de trilhas nomeio da mata como de barco, é possível observar uma das quedas d'águas mais bonitas do planeta, de cima e por dentro. “O parque é um dos que mais recebem turistas de diversas nacionalidades. Diferente de outros parques do Brasil, as Cataratas do Iguaçu são bastante conhecidas e amadas”, comenta Pepe Fiamoncini.

Fernando de Noronha, Pernambuco

Um dos parques mais preservados do Brasil. A taxa para brasileiros é de R$ 106 para entrar no Parque Nacional Marinho, onde ficam as principais praias, e R$ 73,52 de taxa estadual por dia de estadia. A necessidade do pagamento é garantir de alguma forma a integridade do parque, que conta com fauna e flora preservadas. Lá, além das praias belíssimas, vale a prática de mergulho e snorkel, além de trilhas. “Ano passado, Noronha recebeu mais de 100 mil turistas e temos que levar em consideração que se trata de um local que tem de ser preservado. Já tivemos caso de superlotação que acabou com o meio ambiente”, avisa Pepe.