Bariloche: destino é o primeiro da Argentina a retomar atividades

Mas turistas estrangeiros, só no verão de 2021

Bariloche, a queridinha de muitos brasileiros, sobretudo na temporada de inverno, é o primeiro destino da Argentina a reabrir para turistas locais, este mês. Após seis meses com as portas fechadas devido à pandemia do novo coronavírus, a cidade participa de um projeto piloto para testar a reabertura total de outros destinos do país hermano, num processo que deve culminar na abertura das fronteiras no verão,a partir de março de 2021. 

Clique aqui e assine A Tribuna por apenas R$ 1,90. Ganhe, na hora, acesso completo ao nosso Portal, dois meses de Globoplay grátis e, também, dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

A iniciativa, alinhada pelos governos federais, estadual e municipal, é um projeto piloto para estudar a reabertura do turismo no país, conforme enfatizaram o secretário de Turismo de Bariloche, Gastón Burlon, o diretor executivo da Emprotur (entidade promotora do destino), Diego Piquin, e o diretor de Imprensa da Emprotur, Leo Tiberi, em recente entrevista à Imprensa.

“O país estará com os olhos voltados para Bariloche nos próximos dias. A reabertura acontece inicialmente apenas para moradores do estado do Rio Negro, mas a expectativa de todos é alta, porque o resultado disso vai impactar a liberação de outras cidades também”, explicou Gastón Burlon.

O isolamento social imposto pelas medidas de contenção da covid-19 atingiu em cheio o período de alta temporada da cidade, que acontece no inverno, entre os meses de junho e setembro. Para a recuperação do turismo, a cidade aposta agora na temporada de verão.

“Temos muita natureza, espaço ao ar livre, montanhas, trekking, lagos, rio, e tudo que é permitido fazer dentro das normas de segurança necessárias”, destacou Diego Piquin, “Esse é o primeiro passo que damos para a retomada do turismo no país, então é preciso garantir máxima segurança.”

Leo Tiberi lembra que, mesmo durante o período em que esteve fechada, a cidade continuou levando informações aos turistas. “Criamos um site especial com conteúdo de passeios, gastronomia e aventura e mantivemos nossas redes sociais ativas. Lembramos a todos da necessidade de ficar em casa em segurança, mas seguimos trabalhando a marca e o nome da cidade para manter as pessoas em contato com o destino”.

Com isso, neste primeiro momento de retomada, Bariloche vai receber apenas 500turistas internos por semana, o que servirá de termômetro para uma ampliação futura, que incluiria a entrada de brasileiros e demais turistas latino-americanos.

Enquanto isso não acontece, que tal se programar para curtir a temporada de verão em Bariloche, a partir de março do próximo ano? Para ajudar, elencamos algumas dicas aqui.

Para mais informações sobre os atrativos da cidade acesse o site.

Saiba mais

San Carlos de Bariloche é uma cidade na região da Patagônia argentina, localizada na província de Rio Negro. Limitada pelo lago glacial Nahuel Huapi, junto à Cordilheira dos Andes, Bariloche é conhecida pela arquitetura no estilo alpino suíço e pelo chocolate, cerveja artesanal e muita natureza. A cidade serve também como uma base para caminhadas e a prática do esqui nas montanhas próximas e para explorar a região dos lagos ao redor. Por ficar em um país sul-americano, não é necessário visto e muito menos passaporte, apenas o documento de identidade oficial do Brasil já vale (CNH não é aceita).

Praia do Lago Nahuel Huapi

Para muitos, a ideia de Bariloche no verão ainda soa estranho, mas a cidade tem inúmeras atrações para curtir as altas temperaturas do verão. São lagos com praias: o Lago Nahuel Huapi é de origem glacial, que explica suas águas de um intenso azul cristalino e conta com cerca de seis praias: do Centenário, do Centro, Melipal, Bonita, Serena e Villa Tacul; o Lago Gutierrez é rodeado por bosques com águas mais temperadas, porque o volume principal não vem do degelo da neve, mas sim das chuvas. Conta com as praias Villa Los Coihues, Lado oeste e Lado leste e sul; o Lago Mascardi, localizado dentro do Parque Nahuel Huapi, é ideal para pescar e navegar. E ainda para fazer camping e piquenique e trekking.

Atividades e aventura 

Para quem curte esportes mais radicais, Bariloche é o lugar certo para a prática de algumas dessas modalidades. Dentro das modalidades aquáticas tem: mergulho, caiaque, kite surf, navegação (por meio do clube náutico), rafting, stand up paddle e o stand up rafting, uma nova modalidade que mistura o stand up paddle com rafting. Para quem quiser ficar em terra firme tem trekking, mountain bike, escalada e cavalgadas. Quem quiser se aventurar pelos ares patagônicos dispõe de arvorismo e parapente. Para mais informações dessas atividades, acesse o site.

Passeios

Um dos lugares que as crianças amam é o Parque Nahuelito, o espaço dos dinossauros da Patagônia. O local tem 30 réplicas de dinossauros em tamanho real, espalhados porto da a área.

Bar de gelo

Já para quem quer ver um pouco de frio em Bariloche, existem pistas de patinação no gelo e um bar de gelo na cidade.

Walking Tour 

Outra opção são os grupos de walking tour, quando é possível conhecer o Centro Cívico da cidade, que passa pelos principais pontos históricos de Bariloche.

Circuito Chico 

O passeio mais completo para conhecer Bariloche – de uma ponta a outra – é o Circuito Chico. O roteiro começa no centro da cidade, seguindo pela margem sul do Lago Nahuel Huapi, avançando pela Avenida Bustillo. Na altura do Km20 está o Club Regatas, onde fica a península de San Pedro. O circuito segue para a península Llao Llao, passa pela Villa Tacul, depois pelo Lago Moreno, onde é possível conhecer a Colônia Suiza, um pedaço da Suíça em Bariloche. Há 17 quilômetros centro da cidade, o Circuito Chico passa pelo Cerro Campanário, um dos mirantes mais lindos com vista privilegiada.

Tudo sobre: