EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

8 de Agosto de 2020

Temer pede mais prudência de Bolsonaro nas declarações no "cercadinho" do Alvorada

Michel Temer participou do programa 'Sem Censura', transmitido pelo Facebook do Grupo Tribuna

O ex-presidente Michel Temer (MDB) acredita que o seu sucessor, Jair Bolsonaro (partido), deveria tomar mais cuidado ao fazer declarações aos seus apoiadores e à imprensa no “cercadinho” do Palácio da Alvorada.

Muitas das polêmicas que tomam grande espaço na imprensa tiveram como origem o posicionamento do chefe de Estado, “A palavra do presidente faz a agenda do País. É algo muito forte. De repente, uma controvérsia dita pauta o dia todo”, justificou.

Aos 79 anos, Temer que é uma das figuras mais importantes história do MDB, participou na tarde de hoje do programa “Sem Censura”, transmitido pelo Facebook do Grupo Tribuna

Apesar de terminar o mandato em 2019 mal avaliado pela população, segundo pesquisas de opinião, o político disse que não se arrependeu das atitudes tomadas desde quando assumiu o comando do País, em maio de 2016, após o impeachment de Dilma Roussef (PT).

O ex-presidente ressaltou alguns dos avanços, na ótica dele, realizados em sua gestão, como a modernização das leis trabalhistas, a criação do teto de gastos e a reforma do Ensino Médio. “Se eu me preocupasse com a popularidade, eu não teria feito nada”, frisou.

Na avaliação de Temer, não há atualmente uma mobilização consistente na sociedade civil e até mesmo no Congresso Nacional para provocar o afastamento de Bolsonaro, apesar de alguns movimentos de integrantes da classe política e de entidades pedirem a saída do presidente.

Tudo sobre: