Manifestantes pró e contra o governo vão às ruas na Venezuela

Grupos pró e contra Nicolás Maduro programam manifestações pelo país

Por: De Caracas & Da AFP &  -  23/01/19  -  20:07
Em sessão legislativa na quinta-feira (22), Juan Guaidó, líder do parlamento, convocou protesto
Em sessão legislativa na quinta-feira (22), Juan Guaidó, líder do parlamento, convocou protesto   Foto: Frederico Parra/France Presse

Manifestantes pró-governo e da oposição voltaram às ruas da Venezuela nesta quarta-feira (23) para medir forças, em um clima influenciado pelo rápido levante de 27 militares que não reconhecem o presidente Nicolás Maduro.


“Temos um compromisso histórico com o nosso país, com o futuro dos nossos filhos. Militar venezuelano, amanhã temos um compromisso histórico com o povo”, clamou Juan Guaidó, líder do Parlamento de maioria opositora, ao convocar a manifestação em sessão legislativa.


Enquanto isso, os Estados Unidos, país ao qual o presidente socialista acusa de estar por trás de um “golpe de estado em andamento”, expressaram na terça-feira (22) seu apoio às mobilizações populares, que exigirão um “governo de transição” e a realização de eleições.


“Estamos com vocês (...) e seguiremos com vocês até que se restaure a democracia e recuperem seu direito à liberdade”, destacou o vice-presidente americano, Mike Pence.


Em resposta, o ministro venezuelano da Comunicação, Jorge Rodríguez, acusou Pence de ordenar aos insurgentes entregar armas a ativistas do Vontade Popular – partido de Guaidó e do líder opositor preso Leopoldo López – para provocar “feridos e mortes na manifestação”.


“Deixamos a violência para outros, amanhã é para nos reencontrarmos como povo, falar ao mundo dos passos que vamos dar para que cesse a usurpação, conseguir um governo de transição e uma eleição livre”, disse Guaidó, ao se referir ao objetivo das manifestações opositoras. Guaidó se diz disposto a liderar um “governo de transição”.


Logo A Tribuna