Damares Alves é a segunda mulher anunciada para compor governo Bolsonaro

Futura ministra disse que vai trazer para o protagonismo mulheres que ainda não foram atingidas por políticas públicas

Por: Do Estadão Conteúdo  -  06/12/18  -  19:45
Atualizado em 06/12/18 - 19:51
Segundo ela, ainda não há nomes cotados para assumir a presidência da Funai
Segundo ela, ainda não há nomes cotados para assumir a presidência da Funai   Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

A advogada e assessora do senador Magno Malta, Damares Alves, foi anunciada nesta quinta-feira (6), como chefe do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos. Damares, que é advogada, educadora e pastora evangélica, é a segunda mulher anunciada para compor o governo do presidente eleito Jair Bolsonaro, que já conta com 21 ministérios. O anúncio foi feito pelo ministro extraordinário de transição Onyx Lorenzoni no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), sede do governo de transição.


A futura ministra disse que vai trazer para o protagonismo mulheres que ainda não foram atingidas por políticas públicas e que vai fazer um amplo pacto pela infância, já que a Secretaria da Infância também vai integrar a Pasta.


"Infância vai ser prioridade nesse governo, é intenção do presidente", disse Damares após ser anunciada como ministra.


Sem citar o aborto, Damares disse que o primeiro direito a ser protegido será o direito à vida. "Entendemos que o maior e o primeiro direito a ser protegido é o direito à vida, nós vamos trabalhar nessa linha", declarou.


Damares garantiu ainda que "nenhum homem vai ganhar mais que mulher desenvolvendo a mesma função".


A futura ministra é funcionária do senador Magno Malta (PR-ES), figura importante na campanha de Jair Bolsonaro, mas que não foi indicado para nenhum cargo no governo. "Senador Magno Malta até este momento ainda é meu chefe, sabe do convite, está feliz e entende que eu fui convidada por causa do meu trabalho ao longo de anos", disse.


Logo A Tribuna