CPI das Fake News da Alesp ouve vice-presidente do Aliança pelo Brasil

Empresário Luís Felipe Belmonte é um dos incentivadores do partido que presidente Jair Bolsonaro tenta criar

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Fake News da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) ouviu, nesta quinta-feira (24), Luís Felipe Belmonte, advogado, empresário e vice-presidente do Aliança pelo Brasil, partido que o presidente da República, Jair Bolsonaro, tenta criar.

O advogado é investigado em inquérito que apura o financiamento de grupos que atentam contra a democracia. Ele também foi alvo de mandado de busca e apreensão pela Polícia Federal e quebra de sigilo. Em seu depoimento à CPI, Belmonte reconheceu que contribuiu financeiramente com diversas candidaturas na última eleição e que é inverídica a informação de que sustenta uma rede de empresas que financiam fake news ou que promova atos antidemocráticos.

Ele destacou ainda que atualmente todas as suas contribuições dizem respeito à eventuais financiamentos de atividades correlatas ao novo partido que ele vem ajudando a formar, tendo em vista que a sigla não dispõe de receitas e depende exclusivamente de doações.

Requerimentos

A CPI deliberou um requerimento, de autoria da deputada Monica Seixas da Bancada Ativista (PSOL), que solicita à Prodesp informações constantes do processo que tramita na 7ª Vara Cível do Foro Central da Comarca de São Paulo referente aos autos da "Ação de indenização por danos morais, cumulada com ação de obrigação de fazer e não fazer, com pedido de tutela de urgência", ajuizada pela deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP), pelo deputado federal Júnior Bozzella (PSL-SP) e outros em face de Facebook Serviços Online do Brasil LTDA, do deputado estadual Douglas Garcia (PSL), o servidor Edson Pires Salomão e outros.

Em relação à disseminação das postagens mencionadas no referido processo, a deputada quer mais informações sobre os órgãos públicos envolvidos, os perfis de acesso dos usuários/servidores, respectivos setores, departamentos e gabinetes vinculados aos IPS de conexão no período de janeiro de 2018 a janeiro de 2020.

Outros dois requerimentos, de autoria do deputado estadual Paulo Fiorilo (PT), tiveram pedidos de vistas por parte dos parlamentares e dizem respeito a um convite ao governador do estado de São Paulo, João Doria (PSDB, e ao ex-governador Márcio França (PSB), com a finalidade de que possam contribuir com informações relativas ao objeto da CPI.

A próxima reunião está agendada para a próxima quinta-feira, 1º de outubro. A comissão atua sob a presidência do deputado estadual Caio França (PSB). Além dos parlamentar mencionados, participaram da reunião em ambiente virtual, os membros titulares Edmir Chedid (DEM), Thiago Auricchio (PL), Janaina Paschoal (PSL), Sargento Neri (Avante) e Carla Morando (PSDB).

Tudo sobre: