Câmara aprova PEC que permite coligações partidárias, mas rejeita 'distritão'

Texto-base da reforma eleitoral foi aprovado em 1º turno

Por: ATribuna.com.br  -  12/08/21  -  03:00
  o texto-base da PEC foi aprovado na Câmara por 339 votos a favor e 123 contra
o texto-base da PEC foi aprovado na Câmara por 339 votos a favor e 123 contra   Foto: Divulgação/Câmara dos Deputados

O texto-base da proposta de emenda à constituição (PEC) da reforma eleitoral foi aprovado na Câmara por 339 votos a favor e 123 contra. Deputados devem votar agora os destaques e há um acordo para manter a aprovação do retorno das coligações partidárias, extintas em 2017, mas derrotar o "distritão".


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


A proposta aprovada permite a retomada das coligações para eleições proporcionais já a partir do ano que vem - vereadores, deputados estaduais e federais. Elas foram extintas em 2017, por meio de emenda constitucional.


Porém, a PEC precisa passar em dois turnos na Câmara e no Senado Federal para entrar em vigor. Para que possa valer nas próximas eleições em 2022, as mudanças precisam ser aprovadas até o início de outubro.


Do que se trata


O chamado 'distritão' implica em eleger somente os candidatos que obtiverem mais votos, sem que haja proporcionalidade dos votos que foram recebidos pelas legendas.


A formação de coligações partidárias, extintas em 2017, permite a união de vários partidos, formando um único bloco para concorrer às eleições.


Nesta quinta-feira (12), os deputados se reúnem mais uma vez, para votar destaques ao texto.


*com informações de Estadão Conteúdo


Logo A Tribuna
Newsletter