EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

18 de Janeiro de 2020

Briga generalizada suspende sessão que votaria previdência estadual na Alesp; vídeo

Arthur do Val chamou petistas de "bando de vagabundos". Parlamentares da oposição partiram para cima do deputado e presidente do Legislativo decidiu encerrar a sessão

Uma briga generalizada resultou na suspensão da sessão que votaria a reforma da Previdência estadual, na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), na última quarta-feira (4).

Segundo informações do jornal "O Estado de S. Paulo", o tumulto teve início após o deputado estadual Arthur do Val, conhecido como Mamãe Falei (sem partido), iniciar uma série de ofensas contra opositores. Os parlamentares ficaram de costas para Arthur durante sua fala. Ele reagiu e passou a chamar petistas e esquerdistas de "vagabundos" reiteradas vezes.

"Levanta a mão quem é machão. Levanta a mão do líder sindical aí. Quem é lider sindical aí? Levanta a mão. Ta com medo? Quero ver me encarar, ô líder sindical. Eu quero pegar você. Eu quero pegar você, que toma o dinheiro dos trabalhadores. Bando de vagabundo", disparou Arthur do Val.

Confira o momento da confusão:

O plenário foi tomado pelos deputados de oposição. Teonílio Barba (PT) partiu em direção a Arthur do Val e ambos ergueram os punhos. No entanto, o petista foi puxado e afastado da tribuna. Parlamentares trocaram empurrões. Heni Ozi Cukier (Novo) chegou a ser mordido após defender o ex-membro do DEM.

Devido a confusão generalizada, o presidente da Alesp, Cauê Macris (PSDB) decidiu encerrar a sessão.

Ao jornal "O Estado de S. Paulo", Mamãe Falei disse que o deputado Enio Tatto (PT) falou, em seu discurso, que Janaina Paschoal (PSL) sentou no colo do governador João Doria (PSDB), e que essa era uma afirmação inadmissível. O deputado ainda afirmou que os opositores se incomodaram após ele fazer uma defesa de Janaína e "expor algumas coisas". O parlamentar se referia ao PT ter apoiado Macris na eleição para a presidência da Casa.

Já Teonílio Barba negou que tivesse intenção de agredir Arthur e ressaltou que só queria retirá-lo do púlpito. O petista ainda afirmou que entrará com um pedido de cassação do mandato de Mamãe Falei, por quebra de decoro, no Conselho de Ética da Assembleia.

*com informações do jornal "O Estado de S.Paulo"

Tudo sobre: