EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

9 de Dezembro de 2019

Três mulheres são barradas com drogas no corpo em presídios da Baixada Santista

Flagrantes ocorreram nas cidades de São Vicente e Mongaguá neste fim de semana

Visitantes foram barradas em unidades prisionais da Baixada Santista neste sábado (30) e domingo (1º) ao tentarem entrar com drogas escondidas no corpo. Os flagrantes aconteceram nas cidades de São Vicente e Mongaguá.

No sábado, duas mulheres, uma de 27 e outra de 31 anos, foram surpreendidas com material ilícito dentro do corpo ao tentarem entrar no Centro de Progressão Penitenciária “Dr. Rubens Aleixo Sendin”, o CPP de Mongaguá.

Segundo a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), mesmo com as imagens do escâner corporal apontando objetos estranhos na região pélvica das suspeitas, ambas negaram qualquer infração. Elas foram, então, encaminhadas para o pronto-socorro da cidade para a realização de exames de raios-X. Foi constatado que as duas traziam invólucros na vagina. A mulher de 27 anos carregava 35 gramas de maconha e 23 gramas de cocaína no órgão genital. A outra, de 31, levava 28 gramas de maconha e 115 gramas de cocaína.

Mulher de 27 anos carregava 35 gramas de maconha e 23 gramas de cocaína no órgão genital (Foto: Divulgação/SAP)

No domingo, uma jovem foi flagrada com 94 gramas de maconha dentro do corpo na portaria do Centro de Detenção Provisória “Luis César Lacerda”, o CDP de São Vicente. Após passar pelo escaneamento corporal, foi identificado invólucro da região íntima da suspeita, de 21 anos. Questionada pelas agentes, a visitante confessou a infração e retirou o material espontaneamente em local reservado.

Questionada pelas agentes, visitante confessou a infração e retirou o material espontaneamente em local reservado (Foto: Divulgação/SAP)

As três mulheres foram encaminhadas para delegacias das respectivas cidades, onde foram lavrados os boletins de ocorrência. Elas tiveram seus nomes suspensos do rol de visitas da SAP. As direções das unidades prisionais enviaram comunicados para a Vara de Execuções Criminais, além de instaurarem Procedimento Disciplinar Apuratório.

Tudo sobre: