Suspeito de matar mulher durante assalto em São Vicente é capturado pela polícia

Matheus Neves de Oliveira, de 22 anos, foi localizado na noite desta quarta-feira (27), no interior do estado

Por: Por ATribuna.com.br  -  28/01/21  -  13:45
Atualizado em 28/01/21 - 13:50
Suspeito de matar mulher durante assalto em São Vicente é capturado pela polícia
Suspeito de matar mulher durante assalto em São Vicente é capturado pela polícia   Foto: Reprodução

Suspeito de ter matado uma mulher de 39 anos durante assalto em um ponto de ônibus, em São Vicente, no último dia 19, Matheus Neves de Oliveira foi encontrado pela polícia na noite desta quarta-feira (27). Na ocasião, Mariana Pereira dos Reis faleceu após ser baleada no tórax.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Segundo informações da corporação, o indivíduo de 22 anos foi encontrado em uma casa localizada na área rural de Cerqueira César, no interior do estado. Policiais já estavam fazendo cerco no imóvel, por ser propriedade da família do suspeito.


Vale lembrar que Matheus já tem outras passagens por tráfico de drogas e roubo. Ele foi associado ao crime ocorrido em São Vicente por conta de suas tatuagens no corpo, semelhantes com as que aparecem nas imagens de monitoramento. Na última semana, a polícia chegou a procurá-lo na Baixada Santista, mas ele não foi localizado.


Relembre o crime


O crime ocorreu por volta das 7h na Rua Carijós, no Parque São Vicente. Testemunhas afirmaram que Marina Pereira dos Reis estava sozinha em um ponto de ônibus, quando foi abordada por um homem que pilotava uma motocicleta.


Mariana Pereira acabou sendo morta durante o crime
Mariana Pereira acabou sendo morta durante o crime   Foto: Reprodução

O criminoso anunciou o assalto e tentou levar a bolsa da vítima. Ela se negou a entregar e foi baleada na região do abdômen. Após ter efetuado o disparo, o ladrão fugiu.


Populares que passaram pelo local viram a vítima caída no chão e acionaram a Polícia Militar. A PM, então, alertou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para prestar os primeiros socorros.


O caso foi registrado como latrocínio no 2º DP.


Logo A Tribuna