Suspeito de assassinar comerciante chega ao litoral de SP para prestar depoimento

Polícia Civil segue em busca de outros dois nomes envolvidos no assassinato de Alessandra Tomie Watanabe

Por: ATribuna.com.br  -  25/10/21  -  20:04
  Homem foi encontrado em uma residência no bairro Sapopemba, na capital paulista
Homem foi encontrado em uma residência no bairro Sapopemba, na capital paulista   Foto: Divulgação

Preso no domingo (24), em São Paulo, o suspeito de participar do latrocínio da comerciante Alessandra Tomie Watanabe Kokubun Fagundes, de 41 anos, chegou na noite desta segunda-feira (25) a Itanhaém para prestar depoimento na Delegacia de Investigações Gerais (DIG). Ele é o terceiro envolvido no crime que a Polícia Civil captura. Dois adolescentes já foram apreendidos e dois adultos são considerados foragidos.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


Segundo a TV Tribuna, o homem que chegou ao litoral paulista para depor tem 22 anos e é irmão de um dos menores apreendidos no início deste mês. Os agentes chegaram até ele por meio de denúncia.


No domingo, após o cerco policial ao imóvel em que ele estava, o homem tentou fugir pelo telhado da casa, mas foi detido. Segundo a Polícia Civil, a localização do indivíduo foi resultado de investigações de campo. Antes de ser encaminhado a Itanhaém, o suspeito passou por audiência de custódia na Capital Paulista.


A delegada titular da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Itanhaém, Evelyn Gonzalez Gagliardi, afirmou que os policiais seguem em busca de um casal que também participou do crime e está foragido.


"Nós pedimos um mandado de busca e ele foi deferido pelo Poder Judiciário. O mandado de prisão já existia, porque ele já havia sido reconhecido anteriormente e logramos êxito em encontrá-lo. Muito próximo do bairro da ocorrência (Centro de Itanhaém) houve a apreensão de dois adolescentes infratores, então nós já sabíamos da participação dele na ocorrência".


Relembre o caso
Alessandra Tomie Watanabe Kokubun Fagundes, de 41 anos, morreu após ser baleada na cabeça por criminosos que roubaram o carro dela em 2 de outubro, na Praça Benedito Calixto.


Dois dias após o latrocínio, a Polícia apreendeu dois menores de idade. No dia 14, o veículo utilizado pelos autores também foi localizado incendiado em uma área de mata no Município.


Logo A Tribuna