EDIÇÃO DIGITAL

Quinta-feira

18 de Julho de 2019

Receita localiza 1,4 tonelada de cocaína em carga de fígado de frango no Porto

Carregamento tinha como destino a cidade de Valência, na Espanha. Até o momento, ninguém foi preso

Na maior apreensão de cocaína neste ano no Porto de Santos, técnicos da Receita Federal encontraram nesta quinta-feira (11) 1.425 kg da droga escondidos em um carregamento de fígado de frango congelado. O entorpecente teria como destino Valência, na Espanha.

Com peso total de 70 toneladas, a carga de frango congelado estava acondicionada em estrados de madeira dentro de três contêineres de 40 pés cada. Suspeita-se que a cocaína foi escondida no meio da mercadoria lícita sem a ciência de exportadores e importadores.

Até o momento, ninguém foi preso, e a Polícia Federal (PF) investiga a logística do narcotráfico internacional. Na segunda-feira (8), pai e filho italianos, procurados pela Justiça de seu país, foram capturados pela PF em um prédio de luxo de Praia Grande, onde moravam havia cerca de dois anos.

Nicola Assisi e o filho, Patrick, são acusados de integrar a ’Ndrangheta, a mais poderosa máfia italiana. A organização criminosa da Calábria, no Sul daquele país, teria se aliado à facção brasileira Primeiro Comando da Capital (PCC) para enviar cocaína para a Europa pelos portos de Santos e Paranaguá (PR).

Carregamento tinha como destino a cidade de Valência, na Espanha (Foto: Divulgação/Receita Federal)

Números

Apesar de o frango estar em três contêineres, os 1.425 kg de cocaína foram introduzidos no meio de quatro estrados do mesmo cofre de carga. Depois da apreensão desta quinta-feira, a segunda maior de 2019 no Porto de Santos ocorreu no dia 8 de abril.

Nesta data, foram interceptados 1.165 kg de cocaína. A droga estava em uma carga de madeira, cujo destino seria o Porto de Antuérpia, na Bélgica.

Em 2019, já foram mais de 13,5 toneladas do entorpecente retiradas de circulação. O recorde histórico, de 23,1 toneladas, foi registrado no ano passado.