Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Receita apreende 1,7 tonelada de cocaína em carga de tapioca no Porto de Santos

Segundo as autoridades, carga seria despachada de navio para Valência, na Espanha

Por: Eduardo Velozo Fuccia  -  25/02/21  -  20:50
Tabletes de cocaína foram apreendidos e encaminhados para sede da Polícia Federal em Santos
Tabletes de cocaína foram apreendidos e encaminhados para sede da Polícia Federal em Santos   Foto: Divulgação/Receita Federal

Pela terceira vez nesta semana, em dias consecutivos, equipes da Receita Federal apreenderam cocaína no complexo portuário de Santos. Nesta quinta-feira (25), 1.788 quilos da droga foram descobertos em uma carga de tapioca que será despachada de navio para Valência, na Espanha. Como nas ocasiões anteriores, ninguém foi preso.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Na terça-feira (23), foram apreendidos 501 quilos de cocaína escondidos em sacas de açúcar. O destino de carga lícita será Gana, na África. Porém, como o navio fará baldeação no Porto de Antuérpia, na Bélgica, suspeita-se que o entorpecente seria desembarcado neste país.


Mais 67 quilos de cocaína foram achados na quarta-feira (24) no meio de uma carga de algodão. O destino final da mercadoria declarada na exportação é a Turquia, mas acredita-se que a droga ficaria no porto espanhol de Valência, onde ocorrerá baldeação. A Receita empregou escâner e cães farejadores nas três apreensões desta semana.


A Polícia Federal tem agora a missão de identificar os envolvidos nessas logísticas do narcotráfico internacional. A rede criminosa é extensa e envolve desde os agentes financiadores, muitas vezes donos de empresas, de fachada ou não, até aqueles envolvidos diretamente na colocação da droga em contêineres.


Neste ano, a Receita já retirou de circulação 4.408 quilos de cocaína preparados para sair do País pelo Porto de Santos. Em 2020, foram interceptadas mais de 20 toneladas, sendo registrada a apreensão recorde: 2.932 quilos da droga ocultas em bobinas de alumínio destinadas para Roterdã, na Holanda.


Logo A Tribuna