Policiais da DIG de Santos prendem dois homens e uma mulher por tráfico de drogas

Operação Bunker - desdobramento da apreensão de 1,1 tonelada de maconha ocorrida em 7 de dezembro do ano passado -, foi deflagrada na última quinta-feira

Por: Eduardo Velozo Fuccia & Da Redação &  -  22/02/19  -  15:45
Atualizado em 22/02/19 - 15:49
Policiais da DIG de Santos prendem dois homens e uma mulher por tráfico de drogas
Policiais da DIG de Santos prendem dois homens e uma mulher por tráfico de drogas   Foto: Divulgação/PC

Policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Santos deflagraram a Operação Bunker, na quinta-feira, para reprimir o tráfico de drogas em grande escala na região. Seis mandados de busca e apreensão foram cumpridos, sendo presos em flagrante dois homens e uma mulher.

Segundo o delegado Luiz Ricardo de Lara Dias Júnior, titular da DIG, o nome da operação deve-se ao fato de o grupo criminoso possuir imóveis em Guarujá destinados ao acondicionamento de carregamentos de drogas e a reuniões de seus membros.

“O homem apontado como o chefe do esquema, inclusive, tem uma propriedade perto de sua casa conhecida por chácara dos bichos. É uma espécie de minizoológico, porque ali ele cria cobra, aves de rapina e outros animais”, disse o chefe dos investigadores Paulo Carvalhal.

A Bunker é desdobramento da apreensão de 1,1 tonelada de maconha ocorrida em 7 de dezembro do ano passado. O entorpecente estava em uma casa alugada na Rua Três, no Jardim Virgínia, em Guarujá, e três homens foram presos em flagrante na ocasião.

As informações apontavam que Marquinhos da Lata ou M é o homem que comanda o esquema. Depois, o suspeito foi identificado como sendo Marcos Antônio Rodrigues, de 36 anos. Outras pessoas ligadas à quadrilha também foram identificadas durante as investigações.

O delegado Lara requereu autorização judicial para vistoriar seis endereços do bando, entre os quais a casa de Marquinho da Lata, na Rua Acre, no Jardim Virgínia. Também foi inspecionada a chácara do cabeça, situada na Rua Luiz Nery, no mesmo bairro.

Nestes dois endereços foram apreendidos mais de 25 quilos de maconha e anotações relacionadas à contabilidade do tráfico. Em outras casas havia farto material destinado a prática de golpes, como 118 fotografias 3x4, 25 RGs em branco dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará e Pernambuco e outros impressos oficiais de documentos a serem ainda preenchidos.

Houve ainda a apreensão de celulares, quatro notebooks, quatro munições de revólver 38, um carregador de pistola 9 milímetros com 15 balas, seis pen drive, dois leitores/gravadores de cartões magnéticos, três automóveis (Ford Fiesta, Novo SpaceFox e Fiat Mobi) e dois comprovantes de depósitos bancários referentes a valores supostamente de origem criminosa.

Além de Marquinhos da Lata, foram presos quinta-feira Marcos Augusto Domingos Santos, de 30 anos, e Estela Cristina Dantas Lucas, de 22. Felipe Ribeiro Araújo Leopoldino, de 25, fugiu, mas terá a sua preventiva requerida à Justiça. Lara autuou o grupo por tráfico, associação para o tráfico, falsificação de documento público e organização criminosa. Segundo o delegado, as investigações da Operação Bunker prosseguem para identificar outros envolvidos.


Logo A Tribuna