EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

17 de Janeiro de 2020

Polícia Civil investiga estupro de menina de 11 anos em Praia Grande

Autores seriam dois adolescentes de 13 anos. Segundo delegado, vítima não foi forçada, mas caso configura crime por causa da idade da criança

A polícia de Praia Grande investiga os detalhes do caso de uma menina de 11 anos que fez sexo com dois adolescentes de 13, após a saída da escola e na casa de um deles, no bairro Antártica.

O estupro de vulnerável teria acontecido no dia 21 de novembro, mas a ocorrência foi registrada na última sexta-feira (6), na Delegacia Sede de Praia Grande, pela mãe da criança.

Segundo a mãe da garota, ela procurou a polícia assim que soube do que aconteceu. Questionada por um atraso na hora de chegar em casa da escola, a menina contou que foi até a casa de um colega.

“A mãe disse que a jovem sempre chegava em casa por volta de 11 horas. Nesse dia, ela apareceu apenas 13h30, o que causou bastante estranheza. Apesar de perguntar diversas vezes, a jovem dizia que tinha se atrasado, sem entrar em detalhes”, explica o delegado Alexandre Comin, que registrou a ocorrência.

Mas, na sexta-feira (6), ao tocar novamente no assunto com a filha, a resposta foi de que esteve na casa de um colega e, lá, fez sexo com ele. Um outro adolescente, que estuda na mesma escola, também teria chegado no local nesse momento. A vítima confirmou que também teve relação sexual com ele.

De acordo com o delegado, um terceiro adolescente também teria ido para a casa do colega, mas se recusado a fazer qualquer coisa.

“A vítima é uma criança. Ela vai e volta da escola, que é perto de casa, a pé sozinha. É a rotina de todos os dias. Mas, nesse dia específico, esse menino a chamou para sua casa. Lá, eles tiveram relação e não foi forçada, mas pela lei e pela idade, é estupro de vulnerável”, diz Comin.

O delegado conta que a mãe, ao ouvir a história da filha, a levou imediatamente para a delegacia. Para ele, a mulher ainda contou que a filha está sendo diagnosticada por apresentar problemas mentais.

“Dos jovens, dois ainda não foram identificados direito por não sabermos nome completo e endereço. Mas vamos apurar tudo com calma e detalhadamente. As mães serão intimadas e eles terão de ir à delegacia para prestar depoimento. Eles provavelmente vão responder por ato infracional de estupro de vulnerável”.

 

Tudo sobre: