Polícia Civil desmonta central clandestina de distribuição de internet em Santos

Técnico em telecomunicações tinha 11 contratos, e redistribuía o sinal cobrando mais barato

Policiais da 1ª Delegacia de Investigações Gerais da DEIC do Deinter 6 de Santos, em desdobramento das investigações sobre organizações criminosas que atuam na região, descobriram na tarde desta quinta-feira (05), uma central clandestina de distribuição de internet, numa residência na Rua Oito, no Morro Santa Maria, em Santos.

Clique aqui e assine A Tribuna por apenas R$ 1,90. Ganhe, na hora, acesso completo ao nosso Portal, dois meses de Globoplay grátis e, também, dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

No local constatou-se a existência de servidores, diversos aparelhos modem da empresa VIVO, e cabeamento de fibra ótica que iniciava no imóvel, e se espalhava pela comunidade sobre os postes de energia. Também ficou comprovada ligação direta de energia no local.

Os investigadores apuraram, também, que um técnico em telecomunicações, de 36 anos, era o responsável por essa central clandestina. Foram encontrados 11 contratos de prestação de serviço de internet, entre ele e a empresa VIVO, todos para endereços diversos do local dos fatos.
 
O técnico promovia a revenda do serviço de internet para as pessoas da comunidade, repassando o sinal por cabos instalados nos postes sem autorização da empresa de energia elétrica, e cobrando valores mais baixos que os praticados pela empresa prestadora original do serviço.

O representante da VIVO afirmou, segundo a assessoria da Polícia Civil, que nenhum dos contratos firmados entre a empresa e o indivíduo, permite revenda ou repasse do sinal a terceiros, de forma gratuita ou não.

Ele foi autuado em flagrante por furto, por integrar organização criminosa, e pelo crime de desenvolver clandestinamente atividades de telecomunicação, previsto na Lei 9472/97. 

Tudo sobre: