EDIÇÃO DIGITAL

Domingo

9 de Agosto de 2020

Polícia Civil apreende 3.672 porções de drogas em Mongaguá

Entorpecentes foram apreendidos em um dos principais pontos de tráfico de cidade

Drogas para todos os gostos, mas que não chegaram aos usuários. Divididos em 3.672 porções prontas para serem comercializadas no varejo, os entorpecentes foram apreendidos em um dos principais pontos de tráfico de Mongaguá, na terça-feira à noite.

Dois homens que traziam em uma mochila 1.465 cápsulas de cocaína, 1.375 pedras de crack, 642 porções de maconha e 190 tubos de lança-perfume conseguiram fugir em uma moto Honda CG Titan preta sem placa. Eles não foram identificados.

Porém, policiais da Delegacia de Mongaguá já sabem quem é o suposto destinatário das drogas. Responsável pelo ponto de tráfico conhecido como Boca da Faixa, que fica no bairro de Agenor de Campos, ele integra o Primeiro Comando da Capital (PCC).
Sem flagrante

O piloto da Titan parou e o ocupante da garupa desembarcou com a mochila, deixando-a no canto do portão de uma casa da Rua Aimorés, próximo ao muro. Ao perceber que era observado, ele voltou correndo à moto. A dupla fugiu em seguida.
Policiais da Delegacia de Mongaguá vigiavam o local, porque receberam informações de que uma casa naquela rua servia de depósito dos entorpecentes vendidos na Boca da Faixa. O imóvel denunciado é vizinho à moradia onde foram deixadas as drogas.

Nas casas não havia ninguém, impossibilitando eventual flagrante. Os investigadores abordaram em outro local o dono da residência que vigiavam. Ele seria subordinado ao chefe do tráfico na Boca da Faixa, mas negou ligação com o esquema e foi liberado.

Na mochila havia um papel com anotações referentes à venda de drogas, além da cocaína, do crack e da maconha, que juntos totalizaram cerca de 2,5 quilos, e dos 190 tubos de lança-perfume, que acondicionavam 7 litros da substância.

Tudo sobre: