EDIÇÃO DIGITAL

Domingo

13 de Outubro de 2019

Polícia apreende 5,3 quilos de cocaína próximo ao cais do Saboó, em Santos

Indícios são de que a droga seria despachada de navio para o exterior, devido ao seu elevado teor de pureza e à forma como estava embalada

Policiais da Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise) de Santos prenderam dois homens com 5,3 quilos de cocaína. A captura da dupla ocorreu na sexta-feira (26), próximo ao cais do Saboó. Os indícios são de que a droga seria despachada de navio para o exterior, devido ao seu elevado teor de pureza e à forma como estava embalada.

Os acusados são Francisco Eudázio Oliveira de Farias, de 42 anos, que já cumpriu pena de 12 anos de reclusão por roubo, segundo informou, e um homem de 25 anos. Eles residem em São Bernardo do Campo e Santos, respectivamente. O delegado Ivan Agostinho Silva, titular da Dise, os autuou em flagrante por tráfico.

A prisão aconteceu na Avenida Engenheiro Augusto Barata, ao lado do Posto de Escalação nº 1 do Órgão de Gestão de Mão de Obra do Trabalho Portuário Organizado de Santos (Ogmo). Neste local estava estacionado um Chevrolet Prisma preto, dentro do qual havia uma mochila contendo cinco tijolos de cocaína.

O carro já era vigiado há horas por investigadores da Dise. Em determinado momento, Francisco chegou dirigindo uma caminhonete Mitsubishi Pajero TR4 prata, tendo o rapaz de Santos como acompanhante. O passageiro desembarcou com uma chave e abriu o Prisma. Ao receber voz de prisão, tentou fugir correndo, mas os policiais o dominaram.

Francisco também foi preso. Os dois não revelaram a origem da cocaína e o destino que dariam à droga. Segundo os investigadores, o rapaz morador em Santos apenas disse que levaria o Prisma até outro “gate”, mas sem informar qual. Além da droga, neste carro havia um uniforme completo do Ogmo.

O delegado apreendeu a roupa, a droga e os veículos. Na quarta-feira (24), a Dise recebeu denúncia anônima de que havia grande quantidade de cocaína em um Prisma preto na área portuária. A placa e o lugar exato onde o carro estava não foram informados, mas os investigadores o acharam e o monitoraram até a chegada dos autuados.