Plano de churrasco acaba em cadeia após furto de carnes no Carrefour de São Vicente

Na saída do supermercado, um homem foi preso com três peças de carne - avaliadas em R$ 600 - que havia colocado na mochila

Marcelo Marcos Guimarães, de 57 anos, foi preso em flagrante sob a acusação de furtar três peças de carne bovina da filial do Hipermercado Carrefour, localizada na Avenida Prefeito José Monteiro, 1.045, no Jardim Independência, em São Vicente.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

O episódio ocorreu na tarde de sábado (20). O delegado Lucas Santana dos Santos, da Delegacia de São Vicente, autuou Marcelo por tentativa de furto qualificado, apesar de o acusado ser detido com a mercadoria na parte externa do estabelecimento.

O furto qualificado consumado é punível com reclusão de dois a oito anos, mas a pena da tentativa deve ser reduzida de um a dois terços. Na interpretação do delegado, baseada no entendimento de juristas (doutrina) e na jurisprudência (julgados de tribunais), o furto foi tentado porque Marcelo era vigiado e não teve posse mansa e pacífica da carne.

Funcionários do Carrefour disseram que o setor de monitoramento da loja percebeu o acusado colocando as peças de carne em sua mochila. Porém, como Marcelo estava dentro do hipermercado e ainda poderia pagar pelo produto, não houve abordagem.

A vigilância sobre o homem, no entanto, se intensificou. Ele passou por uma caixa registradora inoperante e saiu do Carrefour sem efetuar o pagamento. No estacionamento, funcionários o alcançaram e pediram para que abrisse a mochila.

Marcelo teria admitido neste momento o furto, sendo recuperadas as três peças de carne, avaliadas em R$ 585,53 no total. O delegado Lucas arbitrou fiança em R$ 2 mil para o acusado responder ao delito solto. Como este valor não foi pago até o encerramento do auto de prisão em flagrante, o homem foi recolhido à cadeia.

Tudo sobre: