EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

18 de Novembro de 2019

PF prende mulheres que abusavam de filhos para produzir pornografia infantil

As acusadas são alvos da Operação Pedomom, que investiga esquema que envolvia casal ucraniano

A Polícia Federal (PF) prendeu duas mulheres, nesta quinta-feira (19), acusadas de participar de esquema de produção e distribuição de pornografia infantil. As vítimas eram seus próprios filhos. Um casal ucraniano e um homem de Iguape também foram detidos na Operação "Pedomom", que já está na segunda fase e só foi divulgada nesta quinta.

De acordo com a PF, estrangeiros envolvidos no esquema eram os responsáveis por distribuir o conteúdo ilegal fora do Brasil. Em maio, um casal de ucranianos foi preso, assim como um homem na cidade de Iguape, no Vale do Ribeira. Quando foi preso, o brasileiro tentou destruir as provas contidas em seus aparelhos eletrônicos, sem sucesso.

Após investigação, foi descoberto pela Polícia Federal que as duas mulheres presas nesta quinta (19) são ex-namoradas do homem preso em maio. As crianças vítimas do esquema são uma filha deste homem e um menino, filho de uma das mulheres. Atualmente, as crianças têm 11 e 5 anos de idade.

Estupros e torturas foram filmados

Há registro da ocorrência de mais de 30 estupros, além de imagens de tortura praticada contra uma das crianças. No caso de uma das agressoras, foi possível individualizar aproximadamente 20 atos de abuso sexual praticados contra o próprio filho.

Segundo informações da PF, os estupros eram filmados pelos agressores que posteriormente os trocavam em fóruns da ‘Deep Web’ dedicados especificamente a abusos sexuais praticados por pais e mães.

As prisões desta quinta são resultado de grande esforço das polícias da Ucrânia e da PF, representante da Interpol no Brasil. O crime de publicação de imagens de pornografia infantil prevê pena de 3 a 6 anos de reclusão. Já o estupro de vulneráveis prevê de 8 a 15 anos de prisão.

Tudo sobre: