Najila é absolvida pelo TJ-SP da acusação de fraude no caso Neymar

Justiça paulista rejeitou a acusação contra a modelo, após processo no qual ela acusava o jogador por estupro

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) absolveu a modelo Najila Trindade e o ex-marido, Estivens Alves, da acusação de fraude processual no caso Neymar. Eles foram processados após acusação de que jogador a teria estuprado e agredido, durante encontro em Paris, na França, em 15 de maio de 2019. 

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal, GloboPlay grátis e descontos em dezenas de lojas, restaurantes e serviços! 

Os dois se tornaram réus por fraude processual. Isso porque, no entendimento do Ministério Público (MPE-SP), eles dificultaram as investigações da Polícia Civil.  

Estivens também era acusado de crime de divulgação de conteúdo erótico por ter exibido imagens da ex-mulher em troca de publicações a respeito dele na internet. 

Em setembro do ano passado, a Justiça já havia rejeitado a acusação do Ministério Público (MP) por denunciação caluniosa e extorsão contra Najila. 

Ao G1, o advogado da modelo, Cosme Araújo, afirmou que foi “feita Justiça”. Ela também era acusada por denunciação caluniosa, mas esse inquérito policial sobre o suposto crime sexual foi arquivado. 

O caso 

Najila e Neymar se encontram num hotel em Paris, onde ela estava hospedada. Neste dia, a modelo afirmou ter sido vítima de agressão e de estupro.  

A investigação sobre o suposto estupro 10 da seleção brasileira e do Paris Saint Germain contra Najila foi arquivada em julho de 2019 pela Justiça, depois de a Polícia Civil decidir não indiciar o atleta pelo crime sexual. De acordo com a investigação, depoimentos e provas apresentados pela modelo apresentavam "incongruências". 

* Com informações do G1

Tudo sobre: