Mulher que ameaçou vizinhas com barra de ferro e escreveu ofensas racistas é julgada em Santos

Termos como “negra preta horrorosa, porca e vagabunda" foram escritos em bilhetes colados em condomínio no José Menino

Por: Ágata Luz  -  03/11/22  -  08:18
Atualizado em 03/11/22 - 08:19
Nutricionista escreveu bilhetes com ofensas racistas contra vizinhas
Nutricionista escreveu bilhetes com ofensas racistas contra vizinhas   Foto: Arquivo Pessoal

Acontece nesta quinta-feira (3) a audiência de instrução e julgamento da nutricionista que ameaçou e escreveu ofensas racistas contra vizinhas de um condomínio no bairro José Menino, em Santos, em maio do ano passado. A sessão está marcada para 13h30, na 5ª Vara Criminal da Comarca da cidade, no Centro.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


Na época do ocorrido, a acusada chegou a ser presa, mas logo foi liberada e continua morando no prédio onde aconteceram as agressões verbais e físicas. “Deus é tão bom que, por incrível que pareça, eu quase não encontro com ela (nutricionista). Encontrei apenas umas três vezes no corredor e uma vez na calçada, mas ela sempre abaixa a cabeça, até porque tenho uma medida protetiva”, ressalta uma das vítimas, que prefere não ser identificada.


“Mesmo assim, sempre fica a sensação de que ela pode atacar. Então sair e voltar é em alerta para não dar de cara com ela”, completa a mulher, que foi chamada de “negra preta horrorosa”, “porca”, “vadia” e “vagabunda” nos diversos recados deixados pela nutricionista nas portas e áreas comuns do prédio onde moram.


Desta forma, a audiência de julgamento é como um sopro de esperança para as vítimas, que têm expectativa de condenação. “Meu sonho seria que o processo de injúria fosse transformado em racismo e, assim, a punição fosse adequada por tudo que ela fez. Mas estamos muito ansiosos para que a justiça de alguma forma seja feita”, enfatiza.


Ainda segundo a mulher, a acusada não recebe os oficiais de justiça e não acata as ordens, pois “se acha acima de todos”.


Mensagem deixada em porta ofende moradores de prédio no José Menino
Mensagem deixada em porta ofende moradores de prédio no José Menino   Foto: Arquivo Pessoal

Relembre o caso

No ano passado, a nutricionista foi presa em flagrante após ameaçar as vizinhas com uma barra de ferro e colar papéis com ofensas racistas nas áreas comuns do condomínio.


Segundo as vítimas, a nutricionista ofendia constantemente moradores e profissionais que atuam no prédio.


Em maio de 2021, a agressora foi detida pelos policiais militares, que presenciaram as ofensas racistas da nutricionista contra as vítimas. Ela foi levada para a delegacia, onde foi estipulada a fiança de R$ 1,5 mil. O caso foi registrado como injúria, dano e ameaça no 7º DP de Santos.


Logo A Tribuna
Newsletter