Mulher morre atropelada pelo VLT em Santos

Antes de ser atingida, a vítima estava deitada próximo aos trilhos

Por: Fernanda Durante  -  02/11/18  -  21:41
  Foto: Irandy Ribas/AT

Uma mulher morreu atropelada pelo Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), na Avenida Francisco Glicério, entre o Canal 3 e a Conselheiro Nébias, por volta das 15h30 desta sexta-feira (2). Segundo o Corpo de Bombeiros, a vítima, que aparentava ter entre 40 e 50 anos, não estava com documentos.


A equipe que atendeu a ocorrência ouviu de testemunhas que a mulher estava deitada próximo aos trilhos e, quando ouviu o VLT, foi em direção ao trem.


Os Bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram chamados para atender a ocorrência, mas a vítima já estava morta, quando chegaram ao local. A Polícia Militar também enviou viaturas para atender o caso.


Segurança


Testemunhas do acidente relataram que a mulher se atirou na frente do trem, mas a situação ainda será investigada para, de fato, confirmar as causas do ocorrido.


A Tribuna On-line, no entanto, entrou em contato com a Prefeitura de Santos e com a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU) para questionar a presença da mulher próximo aos trilhos, bem como as medidas de segurança adotadas para evitar esse tipo de fatalidade.


Por nota, a Prefeitura disse que "por conta do acidente ter ocorrido no trecho gerenciado pela EMTU, e não na avenida, cabe à empresa informar as medidas de segurança para aquele trecho".


A BR Mobilidade, concessioária da EMTU, informou que a mulher estava deitada em paralelo aos trilhos, "o que impossibilitou a visão do condutor. O VLT atingiu a senhora que veio a óbito no local". A empresa lamentou o acidente e ressaltou que vai acompanhar a apuração das circunstâncias do ocorrido.


Tudo sobre:
Logo A Tribuna