EDIÇÃO DIGITAL

Quarta-feira

27 de Maio de 2020

Mulher é presa por agredir filha a tesouradas em Praia Grande

Agressão ocorreu após a mãe cortar com faca tufo de cabelo da namorada da filha

Sob aparente efeito de álcool e drogas, segundo os policiais militares que a prenderam em flagrante, Lourivânia Alves dos Santos, de 38 anos, atacou a filha a golpes de tesoura. O episódio aconteceu segunda-feira à noite na residência da família, em Praia Grande. Com a chegada dos PMs, a acusada os insultou e pegou uma faca para ameaçar de novo a vítima, sendo desarmada pelos agentes. A Justiça já liberou a mulher.

Quando chegaram ao local do crime, na Rua Maria Rosa Correa, no Antártica, os policiais se depararam com a estudante Jennyfer Alves dos Santos, de 21 anos, sentada na calçada. Ela sangrava em várias partes do corpo e disse que foi agredida a tesouradas pela mãe, que havia saído. Porém, não demorou muito, Lourivânia chegou “transtornada”, conforme descreveram os PMs.

A jovem queria apanhar alguns pertences pessoais dentro da casa e aproveitou a presença dos policiais para protegê-la. No entanto, a mãe foi logo atrás da filha e armou-se com uma faca, exigindo rápida intervenção dos PMs para que algo de mais grave não acontecesse. Lourivânia ainda ofendeu os agentes, resistiu à voz de prisão e precisou ser imobilizada com algemas.

Na casa havia marcas de sangue no chão e vidros quebrados na cozinha. Lourivânia continuou bastante agitada na Delegacia de Praia Grande e precisou ser levada à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Quietude, onde lhe ministraram calmante. O delegado Alex Mendonça do Nascimento a autuou por lesão corporal, injúria, ameaça e resistência, determinando a sua remoção à cadeia feminina anexa ao 2º DP de São Vicente.

A Justiça concedeu liberdade provisória a Lourivânia nesta terça-feira. Em contrapartida, sob pena de ter a prisão preventiva decretada, ela deverá permanecer afastada da filha por distância mínima de 100 metros e não sair de casa após as 22 horas. Outras medidas cautelares impostas à mulher são as de comparecer em juízo periodicamente para justificar atividades e de não faltar aos atos do processo para os quais for intimada.

Relato da jovem

Jennyfer disse para A Tribuna que foi atingida na barriga, no braço esquerdo, no rosto e nas pernas, mas sem gravidade. Sobre o motivo da violência, a jovem contou que ela e a mãe bebiam normalmente. Porém, em determinado momento, ainda conforme a filha, “ela (Lourivânia) começou a tretar (arrumar confusão) com a minha mulher e cortou uma parte do cabelo dela com uma faca”. Na sequência, ocorreram as tesouradas.

A estudante namora com uma adolescente de 17 anos e Lourivânia aceita o relacionamento, segundo declarou a filha. Após a mãe ser beneficiada com a liberdade provisória, Jennyfer disse que conversou com ela e tomou a decisão de sair de casa. “Ela disse que não se lembra do que aconteceu e eu achei melhor morar na casa da minha sogra, em Bertioga”. A Reportagem não conseguiu conversar com a acusada.

Tudo sobre: