Menor é apreendido após participar de arrastão no túnel da Vila Zilda, em Guarujá

Empresário, que foi uma das vítimas da ação, reconheceu o adolescente

Por: Eduardo Velozo Fuccia  -  19/11/18  -  23:48
Bando começou a atacar motoristas na Avenida Vereador Lydio Martins Correa
Bando começou a atacar motoristas na Avenida Vereador Lydio Martins Correa   Foto: Reprodução/Google Maps

Um adolescente de 16 anos foi detido por policiais militares, sendo reconhecido como integrante de um bando que realizava arrastão contra motoristas que transitavam na madrugada desta segunda-feira (19) pelo túnel da Vila Zilda, em Guarujá. Formado por aproximadamente dez marginais, vários dos quais portando armas de fogo, o bando começou a atacar motoristas na Avenida Vereador Lydio Martins Correa, logo após a saída do túnel.


Morador em Barueri, um empresário de 19 anos dirigia um automóvel BMW X6 avaliado em R$ 350 mil e foi uma das vítimas que reconheceu o adolescente. Segundo o turista, ele retornava para casa, quando percebeu veículos à sua frente parados devido ao arrastão.


Em um “ato de desespero”, ainda conforme o empresário, ele se abaixou no volante, desviou e acelerou, conseguindo fugir. Mais adiante, na própria avenida, a vítima parou em uma base da Polícia Militar e relatou o ocorrido.


Policiais militares saíram a campo e conseguiram ver os marginais, que fugiram correndo. Além do acusado, outro adolescente, de 13 anos, foi apreendido. Porém, como a vítima não reconheceu o suspeito mais novo, ele foi liberado.


Com 33 anos de idade e residente em Santo André, o motorista de um Mitsubishi ASX, estimado em R$ 80 mil, também voltava para casa quando foi atacado pelos marginais na área do túnel.


O condutor do ASX também acelerou para evitar que algo de mais grave ocorresse. Porém, um dos criminosos utilizou a coronha da arma que portava para quebrar um dos vidros traseiros do carro. Esse turista também parou na base da PM e reconheceu o adolescente de 16 anos, mas não identificou o outro, de 13, como integrante da quadrilha. No momento da abordagem, os menores de idade não portavam nada de ilícito.


O delegado Thiago Nemi Bonametti, da Delegacia de Guarujá, determinou que o infrator reconhecido permaneça recolhido em cela reservada a menores de idade, à disposição da Vara da Infância e da Juventude.


Logo A Tribuna