EDIÇÃO DIGITAL

Domingo

29 de Março de 2020

Jovens investem em 'delivery do tráfico' e vão presos em Praia Grande

Suspeitos transportavam crack de Mongaguá até Praia Grande quando foram detidos pela PM

Em época de quarentena devido à pandemia da Covid-19, o serviço de delivery cresceu proporcionalmente à diminuição de pessoas nas ruas e à restrição das atividades não consideradas essenciais. Atentos a esta realidade, dois rapazes aceitaram realizar a entrega de drogas, mas se deram mal.

Thompson do Prado Novais, de 24 anos, e Jean Victor Barbosa dos Santos, de 26, disseram que ganhariam R$ 150, cada um, para levar crack de Mongaguá para o “Campo do Galo”, no bairro Mirim, em Praia Grande. Porém, durante o trajeto, policiais militares os detiveram e apreenderam a droga, frustrando o delivery do tráfico.

Integrantes da Força Tática do 45º BPM/I, os policiais realizavam patrulhamento pela Avenida Dr. Roberto de Almeida Vinhas, no Maracanã, em Praia Grande, por volta das 21h de terça-feira (24). Eles desconfiaram dos jovens, que ocupavam um Gol, e solicitaram a parada do carro, mas não foram atendidos.

Enquanto Thompson acelerava o veículo na tentativa de fugir dos policiais, Jean arremessou pela janela do passageiro uma sacola. A perseguição terminou na Rua Paulino Borrelli, onde o Gol foi interceptado. A sacola dispensada foi recuperada pelos PMs. Nela, havia 3.080 pedras de crack, que totalizaram 630 gramas.

Os rapazes foram encaminhados à Delegacia Sede de Praia Grande. O delegado Alex Mendonça do Nascimento os autuou em flagrante por tráfico, cuja pena varia de cinco a 15 anos de reclusão. As investigações prosseguem para identificar os fornecedores e os destinatários do entorpecente.

Tudo sobre: